Ex-lutador diz que 'adoraria bater' no presidente do UFC de graça

Cody McKenzie criticou Dana White pelo baixo valor pago aos atletas do Ultimate

Por O Dia

Estados Unidos - Dana White ganhou mais um nome na sua lista de inimigos. Cody McKenzie, ex-lutador do Ultimate, afirmou que deixaria sua aposentadoria só para bater no mandatário do UFC. O motivo seria o tratamento dado aos atletas e o baixo valor pago nas bolsas.

LEIA MAIS: Notícias, lutas e bastidores: tudo do mundo do MMA

"Eu adoraria lutar com o Dana White. Adoraria dar uma surra nele. Ele fala mal dos lutadores o tempo inteiro, desrespeita os lutadores. Há um monte de caras levando socos na cabeça para fazer dinheiro. Eles (UFC) não entendem a batalha. Dana fica falando sobre os lutadores o tempo inteiro. Dana nunca esteve em uma luta. Eu o enfrentaria de graça”, disparou Mckenzie, em entrevista ao site MMA Fighting.

Conhecido como 'Rei da guilhotina', McKenzie participou do TUF 12. Em sete lutas no UFC, o americano venceu apenas três. Depois de deixar o Ultimate, o lutador fez mais três combates antes de se aposentar em dezembro de 2014.

“O que me deixa louco é que ele fala como se ele soubesse como é. Todas essas pessoas que falam sobre luta é como um milhão de virgens assistindo a filmes pornográficos. Eles nunca fizeram sexo, mas querem colocar ‘o negócio’ lá. É ridículo. É como sexo: se você nunca fez, você não faz ideia de como é”, decretou McKenzie.

McKenzie fez sua última luta no dia 17 de dezembro de 2014, no M-1 Challenge 54, o atleta se aposentou no dia seguinteDivulgação


Últimas de Esporte