Mata-leão! Querer (às vezes) é poder

Por que não acreditar em uma vitória de Werdum?

Por O Dia

Rio - Confesso que otimismo exacerbado não é meu forte. E não vou destilar ilusões quando o assunto é o duelo entre Cain Velasquez e Fabrício Werdum, neste sábado, no UFC 188, na Cidade do México. O brasileiro não é favorito a unificar os cinturões dos pesados e talvez não tenha as principais armas para vencer. Sem dúvida, o americano é um atleta mais completo. Mas, e daí? Chegar até aqui já foi glorioso para Werdum - sem discurso derrotista. Porém, é bom lembrar que a história é repleta de surpresas de cair a mandíbula. E por que não acreditar um pouco?

Werdum desafia Velasquez em superluta pelos pesadosDivulgação

O "Vai, Cavalo" precisa de um golpe de sorte, aliado à técnica. Como aquele que Junior Cigano teve contra o próprio Velasquez, que voltava de longo tempo de inatividade (algo rotineiro, como agora). Ou quem sabe a pontaria certeira que fez Renan Barão cair para TJ Dillashaw. E ainda deve se inspirar em Matt Serra, que chocou ao tomar a cinta dos meio-médios de GSP, lá em 2007. Bons exemplos de zebras. Sem esquecer, é claro, da maior delas: Anderson Silva x Chris Weidman. Alguém esperava que o Spider fosse nocauteado com requinte de crueldade? Eu não! Então, vale a pena sonhar. O que vier é lucro. E o lucro só vem para quem merece. Sendo assim, Werdum leva vantagem: vem numa crescente, de boas vitórias nos últimos dois anos. Tempo em que Velasquez esteve parado. Se números não entram no octógono, a disposição, sim, faz diferença. Querer, às vezes, é poder. E Werdum pode.

Minotauro na torcida por Werdum

Rodrigo Minotauro deu um tempo na preparação para o combate contra Stefan Struve, no Rio, em 1º de agosto, e palpitou para a coluna sobre o duelo deste sábdo: “Estou achando grande a possibilidade de dar zebra. Temos que ver qual Velasquez virá. Já o Werdum vive o melhor momento da carreira e vem com excelente sequência. Ainda coloco o campeão como favorito, mas enxergo muitas possibilidades em favor do brasileiro. Acredito em 60% para o Cain e 40% para o Werdum. Minha torcida é total para o Fabrício.”

Bom de briga

O Imortal Fight Championship já nasce grande e tem neste sábado a primeira edição, em São Paulo, com ex-UFC no card.

Últimas de Esporte