Sucessor de Morten Soubak na seleção feminina de handebol será estrangeiro

"O que vai determinar a escolha é que o técnico tenha um currículo muito bom e tenha uma história importante no handebol", disse o presidente Manoel Luiz Oliveira

Por O Dia

Com a saída do técnico Morten Soubak definida, a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) está em busca de outro técnico estrangeiro para dar continuidade ao trabalho do dinamarquês na seleção feminina. "Já está 100% definido que não será brasileiro, vai ser um técnico estrangeiro", garante o presidente Manoel Luiz Oliveira.

Morten Soubak saiu da seleção de handebol em decisão unilateralDivulgação/CBHb

Segundo o dirigente, o desempenho no cenário internacional será decisivo para a escolha do novo comandante. "O que vai determinar a escolha é que o técnico tenha um currículo muito bom e tenha uma história importante no handebol", explica. O vínculo de Morten com a CBHb termina no dia 31 de dezembro, e o nome de seu sucessor só será anunciado depois disso.

Morten estava no comando da seleção brasileira feminina de handebol desde 2009 e levou o time ao ápice com o título mundial na Sérvia, em 2013. Apesar do adeus conturbado, o europeu diz ainda não ter fechado com qualquer equipe ou seleção e não descarta treinar um time masculino.

O treinador deixou um representante incumbido de olhar as propostas e verificar novos caminhos. Ele, que já declarou seu amor pelo Brasil diversas vezes, considera até mesmo a possibilidade de mudar de país. "Nesse tipo de trabalho é preciso estar à disposição de mudar de cidade ou pular fronteiras", afirma.

Após o Torneio Quatro Nações, em Belém (PA), Morten alegou publicamente que não foi procurado pela entidade para estender o contrato e deu seu trabalho na seleção brasileira feminina de handebol por encerrado. O presidente da CBHb rebateu as declarações, defendendo que a negociação estava em andamento desde junho, e disparou: "Ele tomou uma decisão unilateral de que está fora."

Apesar do mal-estar, o dinamarquês preferiu não alimentar mais a polêmica: "Eu quero sair com o que importa mais para mim, que são os momentos incríveis que tive no Brasil, incluindo meu período no Pinheiros, então meu foco está agora no futuro."

Reportagem de Nathalia Garcia e Paulo Favero.

Últimas de Esporte