Raio-X dos estádios! Maracanã abre 'passeio' nos palcos da Copa do Mundo

A 151 dias da estreia do torneio, série especial aborda as arenas que vão receber o Mundial: confira os testes, polêmicas, o legado e o andamento da preparação rumo à competição

Por O Dia

Rio - A Copa do Mundo está cada vez mais próxima. Os estádios que serão palco do Mundial se mesclam entre obras e funcionamento de olho na principal competição de futebol do planeta. A 151 dias da estreia do torneio, no dia 12 de junho, no duelo entre Brasil e Croácia, O DIA começa uma série especial com raio-x das arenas: obras, legado, problemas e testes serão abordados. Palco da final da competição, no dia 13 de julho, o Maracanã abre as portas pelo "passeio" nas 12 sedes da Copa.

Maracanã está mais modernizado e vem agradando os torcedoresAndré Mourão / Agência O Dia

O Maraca teve de passar por uma grande reforma para novamente receber a competição. Foram quase três anos fechado, até que o Maior do Mundo voltou renovado para se tornar o "Novo Maracanã". O gramado foi rebaixado, a troca da famosa rede "véu da noiva" pela quadrada e a aproximação das arquibancadas com o campo deram um estilo mais modernizado. O número de banheiros e bares também foi aumentado e a arena passou a contar com uma nova cobertura.

A modernização do estádio foi marcada por polêmicas. O valor inicial estimado para a realização da reforma era de R$ 859.472.464,54. No entanto, o montante final do investimento para a obra no estádio passou de R$ 1 bilhão e assustou o Rio.

Maracanã passou por reforma e custo das obras ultrapassou o valor de R%24 1 bilhãoCarlos Eduardo Cardoso / Agência O Dia

Além da grande surpresa no valor gasto, o prazo de entrega do estádio também gerou reclamações. Iniciada no dia 13 de agosto de 2010, a obra tinha previsão de ficar pronta para dezembro de 2012, mas o Maracanã teve de ficar mais seis meses fechado e só foi oficialmente reinaugurado em junho de 2013, com o amistoso entre Brasil e Inglaterra. O entorno do estádio também foi reestruturado e até um novo corredor de ônibus foi implementado. A BRS Méier-Maracanã passou a funcionar em outubro do ano passado e tem 2,3 km de extensão.

Na parte de finalização da reforma, o Maracanã passou por um processo paralelo. O complexo esportivo enfrentou uma disputa por sua licitação. O estado entregou a administração do estádio nos próximos 35 anos por R$ 550 milhões. O Consórcio Maracanã, formado pela Odebrecht Infraestrutura e Andrade Gutierrez, venceu a concorrência pelo domínio da arena. No entanto, logo de cara alguns problemas levaram uma grande dor de cabeça para os novos administradores.

Pelo projeto inicial, o parque aquático Julio Delamare e o estádio de atletismo Célio de Barros, que compõem o Complexo do Maracanã, seriam demolidos. A ideia era construir estacionamento e um shopping nas dependências do estádio. Porém, depois de recursos da Confederação Brasileira de Esportes Aquáticos e da opinião contrária da população, o governo voltou atrás e vetou a derrubada dos centros esportivos.

Maracanã será palco da final da Copa do MundoDivulgação

Escola e índios no meio do caminho...

Outros casos polemizaram ainda mais as mudanças do Maracanã. O antigo Museu do Índio e a Escola Municipal Friedenreich também seriam demolidas. No caso da Aldeia Maracanã, moradores do local e parte da população se revoltaram e protestaram contra a derrubada. Confrontos com a polícia marcaram a situação. Com a escola o caso foi diferente, e a Câmara Municipal aprovou a proposta de tombamento do colégio.

Conversas com os clubes

Quando assumiu o comando do estádio, o Consórcio correu contra o tempo para fechar contratos com pelo menos dois clubes cariocas, exigência no acordo firmado com o governo. Fluminense e Flamengo foram os primeiros e o Botafogo acertou um acordo temporário em razão da interdição do Engenhão, que continua em obras. Novamente o estádio se viu em polêmica. A conversa do Consórcio com o Rubro-Negro não foi tranquila. Divergências marcaram as negociações. O Fla chegou a criticar, em nota, os administradores do estádio. Depois, conseguiu acertar um vínculo para atuar no Maraca.

Maracanã fechou acordo com três grandes clubes e Flamengo se destacouAndré Mourão / Agência O Dia

Os testes para a Copa

Antes de voltar à ativa, o Maracanã passou por grandes testes. Dois amistosos foram responsáveis pela aprovação do estádio após sua reforma. O primeiro aconteceu no dia 27 de abril, numa partida entre amigos de Ronaldo e Bebeto. O público foi formado por cerca de oito mil operários que trabalharam na reforma e o evento mostrou um saldo positivo. Menos de dois meses depois foi a vez da seleção brasileira pisar no Novo Maracanã. O segundo evento-teste também foi considerado como a reabertura oficial do estádio. Brasil e Inglaterra se enfrentaram diante um público de 66 mil pessoas e empataram em 2 a 2.

Aprovado após os dois testes, o Maracanã foi palco da Copa das Confederações. O evento da Fifa foi o primeiro a acontecer no estádio carioca após sua reformulação e viu o Brasil levantar a taça com uma campanha invicta. Na decisão, o público de 73.531 pessoas quebrou recordes e assistiu à vitória da Seleção sobre a Espanha por 3 a 0. A equipe de Felipão abriu com chave de ouro a trajetória do "novo estádio". Depois do torneio, o Maraca recebeu jogos do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. O momento mais marcante ficou por conta do Flamengo, que reinou no estádio com a melhor média geral entre os rivais e ainda levantou a taça da Copa do Brasil com uma vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-PR.

Reformado%2C Maracanã é um dos grandes palcos da Copa do Mundo de 2014Carlos Eduardo Cardoso / Agência O Dia

Público aprova mudanças

Se muitos ainda questionam os problemas que rondaram a reforma do Maracanã, quem frequenta o estádio não poupa elogios. No Jogo das Estrelas, organizado por Zico no dia 28 de dezembro, muitos torcedores aproveitaram a oportunidade para levar a família ao modernizado estádio. Quando o assunto era as mudanças do Maraca, as opiniões eram semelhantes, com o balanço positivo.

“Eu acho que está muito melhor. Mudou muito e até a organização está mais qualificada. É um estádio de outro mundo”, afirmou Wellington, que viu o filho Douglas reforçar a ideia.

"Ficou muito melhor do que antes. É ótimo chegar ao estádio e ver essa estrutura toda. Antes da obra, via até partes enferrujadas".

Wellington e o filho Douglas curtem o Novo Maracanã com a família Rafael Arantes / Agência O Dia

Na Copa do Mundo de 2014 o Maracanã terá um cronograma de sete jogos. A final tomará novamente a atenção. Confira os duelos que o estádio irá receber no Mundial:

GrupoJogoDataHora
Grupo FArgentina x Bósnia Herzegovina15/06/201419:00
Grupo BEspanha x Chile18/06/201416:00
Grupo HBélgica x Rússia22/06/201413:00
Grupo EEquador x França25/06/201417:00
Oitavas de final1º C x 2º D28/06/201417:00
Quartas de finalJogo 5804/07/201413:00
FinalJogo 6413/07/201416:00


Últimas de _legado_Copa do Mundo