Reforçado por Guerrero, Flamengo enfrenta Inter para dar pontapé na crise

Rubro-Negro entra em campo com pressão e novidade

Por O Dia

Rio Grande do Sul - Guerrero chegou do Peru com status de salvador do Flamengo. Mal desembarcou no Rio, por volta das 4 horas, e já foi treinar entre os titulares, às 9h30, no Ninho do Urubu, para entrar em campo nesta quarta-feira, às 22h contra o Internacional, no Beira-Rio. A pressa em contar com a principal contratação da temporada se dá muito à péssima campanha no Brasileiro e à necessidade de vencer para diminuir a pressão.

“O torcedor não está pensando que sou o salvador, mas sim que me uno a um grupo de grandes jogadores, e que juntos querem ganhar coisas importantes”, desconversou o novo camisa 9.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

Mesmo sem assumir o papel, Guerrero entende a importância que terá no novo time — não à toa se colocou à disposição do técnico Cristóvão Borges para o jogo de hoje, mesmo sem ter muito tempo para treinar. Aliás, na apresentação, Guerrero, entre muitas exaltações ao clube, repetiu várias vezes a necessidade de se entrosar com os companheiros rapidamente: “Vou dar sangue para ganhar. Não gosto de perder ou empatar. Sempre me dedico. Prometo isso.”

Guerrero vai fazer a estreia pelo Flamengo nesta quarta-feiraDivulgação

Quem não está preocupado com a maratona de Guerrero — após o treino ele foi apresentado na Gávea e ainda seguiu para embarcar a Porto Alegre — é Cristóvão, que garantiu o artilheiro da Copa América hoje contra o Internacional. “Ele está à vontade. É um jogador importante, experiente, que vinha jogando. Não tem problema nenhum para participar do jogo. Só pesa um pouco o deslocamento de viagens. A contribuição dele será grande”, disse o técnico.

Atacante quase perde voo e lateral segue sem jogar

A maratona quase deu errado e Guerrero chegou em cima da hora ao aeroporto Santos Dumont para viajar com a delegação. Mas, no final, toda a logística rubro-negra com o peruano deu certo.

Ao chegar no Ninho do Urubu, às 9h31, Guerrero conheceu os companheiros, assinou o contrato de três anos e foi a campo. O fato de um reforço chegar e jogar praticamente sem treino não incomoda o grupo. “Nunca vivenciei isso, mas quando se trata de um jogador da qualidade dele facilita o entrosamento”, disse Alan Patrick.

Outro reforço, Armero de novo não poderá jogar. O Flamengo aguarda um documento da federação italiana para inscrevê-lo.