Grupo de conselheiros divulga nota criticando a gestão de futebol do Fla

Grupo Sinergia apoiou reeleição de Eduardo Bandeira de Mello

Por O Dia

Rio - Os resultados ruins do Flamengo nesta temporada já causaram irritação dentro do Flamengo. O grupo de sócios, Sinergia Rubro-Negra, que apoiou a vitória do presidente Eduardo Bandeira de Mello na reeleição do ano passado fez muitas críticas a maneira como vem sendo conduzido o futebol do clube carioca.

Formado por 35 associados sendo 27 conselheiros, o grupo afirma que Bandeira de Mello não conseguiu montar até o momento uma equipe competitiva dentro das quatro linhas. O mandatário é elogiado por sua postura administrativa, mas novamente criticado pela sua condução em relação ao futebol.

Eduardo Bandeira de Mello recebeu críticas de grupo rubro-negroMárcio Mercante

Confira a nota oficial:

"Contra fatos não há argumentos!

Caro Sr. Presidente Eduardo Bandeira de Mello,
Nas eleições de dezembro de 2015, o Sinergia Rubro-Negra decidiu apoiar a candidatura da Chapa Azul por dois motivos principais: ter sido o grupo que efetivamente nos apresentou um Plano de Governo que poderia nos ajudar a avaliar, acompanhar e fiscalizar as promessas de campanha; e, tão importante quanto, a promessa de que haveria foco principal no futebol do Flamengo.

Como grupo político, acreditamos na seriedade com que o trabalho desta gestão do Flamengo é feito. Mas a competência, que tanto aplaudimos na parte administrativa, e especialmente em relação às nossas finanças, está claramente faltando no Futebol.

Afirmamos isso, e com triste segurança, porque entendemos que a melhor forma de avaliação de um trabalho é com base nos resultados a que ele se destina. E, embora estejamos falando sobretudo das vitórias – cada vez mais raras, e costumeiramente obtidas contra times de menor expressão – também nos preocupamos com a atitude de dirigentes, técnicos e jogadores, diante do compromisso que todos os que defendem o Flamengo devem ter pela máxima vital expressa em nosso hino: "vencer, vencer, vencer".

Contra fatos não há argumentos! Hoje, o que se vê é um grupo em evidente falta de identificação com o Flamengo e seu principal patrimônio: nossa torcida. Mascotes são deixados para trás, bandeiras são carregadas a esmo, e o aplauso de torcedores que raramente têm a chance de ver o Flamengo, ou daqueles que viajam grandes distâncias apenas para vê-lo, não é correspondido – seja na bola, ou em um simples gesto de reconhecimento.

E se a atitude do time é inaceitável com a histórica conexão entre Flamengo e Nação, seu futebol, por sua vez, também não condiz com o de um time de profissionais com condições de trabalho cada vez melhores, salários em dia e comandados por um técnico tarimbado – e que, inclusive, já afirmou enxergar clara evolução no trabalho. Porém, a bola (que sim, pune!) insiste em discordar dele. E nós, nem como grupo político que vive o dia a dia do clube, nem como parte da maior torcida do mundo, não conseguimos sequer enxergar que esteja havendo algum tipo de acompanhamento, ou cobrança, sobre resultados tão pífios – seja da Vice-Presidência de Futebol, ou mesmo do Conselho Diretor.

Mesmo fora das quatro linhas, a promessa de um futebol rubro-negro à altura das nossas tradições parece se esvair – novamente, recorremos aos fatos. A demora na definição de um estádio para sediar nossos jogos durante a Copa do Brasil e Brasileirão (condição essa há muitos meses conhecida), por tanto tempo "arrastada" e ainda presente, preocupa a todos com máxima razão! Um grave erro de planejamento, que obviamente não condiz com qualquer trabalho que pregue o profissionalismo.

Dito tudo isto, não iremos nos furtar em rebater com veemência e indignação, mas sempre com respeito, as infelizes declarações do nosso presidente! Não, senhor Presidente, o trabalho do nosso Futebol não está excelente! Muito longe disso! Assim como não está excelente (e nos causou muita estranheza) essa inesperada aproximação com a atual gestão da CBF – tendo o Senhor aceitado o cargo para chefiar a delegação da Seleção Brasileira durante a próxima Copa América Centenário – mesmo depois das inúmeras críticas e discussões contra a mesma entidade, que sempre se mostrou contrária aos interesses rubro-negros.

Já passou da hora de vermos uma guinada no comando do nosso Futebol. Já passou da hora do dito "mapeamento do mercado" se concretizar em contratações de peso; do discurso de "gestão" se tornar um fato no comando sobre técnico e elenco; de cobrar resultados efetivos do Departamento de Futebol; de reatar nosso inconformismo com a derrota; de reatar os laços, hoje tão soltos, com a torcida; do Flamengo se reencontrar com o próprio Flamengo!
É hora de uma completa revolução no futebol Flamengo. Não vamos abrir mão de cobrar que as promessas que nos foram feitas em reuniões presenciais (e no Plano de Governo para 2016) efetivamente aconteçam. E voltamos a afirmar: nosso compromisso jamais será o de sermos um grupo político de situação ou de oposição, mas sim, de compromisso pleno com o melhor para o Clube de Regatas do Flamengo.

Rio de Janeiro, 06 de maio de 2016
Sinergia Rubro-Negra"