Com um a mais e pênalti perdido no fim, Flamengo empata com o São Paulo

Calleri faz dois para o paulistas, mas é expulso no meio do segundo tempo. Alan Patrick erra penalidade já nos acréscimos

Por O Dia

Brasília - Em uma das melhores atuações do time no Brasileirão, o Flamengo não contou com a sorte no Mané Garrincha. Atuando com um a mais durante a maior parte do segundo tempo, o Rubro-Negro ficou no empate por 2 a 2 com o São Paulo neste domingo, em Brasília, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado poderia ter sido bem melhor para os cariocas se Alan Patrick não chutasse para fora um pênalti já nos acréscimos. 

Os gols do Flamengo foram marcados por Rodrigo Caio, contra, e Willian Arão. Já pelo São Paulo, Calleri foi de herói a vilão após fazer os dois tentos, mas ser expulso por reclamação quando o seu time ainda tinha a vantagem no resultado e jogava melhor.

Mesmo com um a mais%2C o Flamengo ficou no empate com o São Paulo no Mané GarrinchaGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

O resultado acabou por ser ruim para as duas equipes já que ambas seguem fora do G-4. O Flamengo fica em 6º lugar, com 14 pontos, mesma pontuação do São Paulo, que fica em 5º pelos critérios de desempate. Na quarta-feira, o Rubro-Negro volta a campo e visita o Santa Cruz, às 21h, no Arruda. Já os paulistanos enfrentam o Sport, na quinta, às 21h, no Morumbi.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2x2 SÃO PAULO

Estádio: Mané Garrincha
Árbitro: Elmo Resende de Freitas
Gols: Calleri (São Paulo, aos 11' do 1ºT e aos 6' do 2ºT)), Rodrigo Caio (Contra, aos 22' do 1ºT), Willian Arão (Flamengo, aos 13' do 2ºT)
Cartões Amarelos: Marcelo Cirino,  (Flamengo) e Kelvin, Caramelo, Calleri (São Paulo)
Cartões Vermelhos: Calleri (São Paulo)

FLAMENGO: Alex Muralha; Rodinei, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão, Alan Patrick e Everton (Fernandinho); Marcelo Cirino (Gabriel) e Felipe Vizeu (Emerson Sheik); Técnico: Zé Ricardo.

SÃO PAULO: Denis; Bruno (Alan Kardec), Maicon, Rodrigo Caio e Matheus Reis; João Schmidt, Artur, Ganso (Ytalo) e Michel Bastos; Kelvin (Caramelo) e Calleri; Técnico: Edgardo Bauza.