Em Salvador, Vasco perde para o Vitória e acaba eliminado da Copa do Brasil

Equipe carioca não resistiu ao time baiano e acabou sendo derrotado

Por O Dia

Bahia - O Vasco está fora da Copa do Brasil. Em duelo contra o Vitória, em Salvador, a equipe carioca voltou a jogar mal e acabou perdendo para os baianos por 1 a 0. Com o resultado, o Rubro-Negro avança para a quarta fase da competição.

O duelo em Salvador foi marcado por uma leve superioridade baiana. O único gol da partida foi marcado por Alex Costa. Nos últimos minutos, o Vasco até tentou o empate em levantamentos para a área, mas a luta dos cariocas não foi suficiente.

Pela Taça Rio, a equipe de São Januário volta a jogar neste domingo. O rival será o Botafogo em confronto que vai acontecer no estádio Nilton Santos.

Vasco foi derrotado pelo VitóriaDivulgação/ Vitória

O JOGO

Precisando de gols para avançar na Copa do Brasil, o Vasco já teve um problema logo no começo da partida. Aos seis minutos, Rodrigo sentiu um problema no calcanhar e teve que ser substituído por Jomar. E o defensor entrou em campo quase marcando contra o patrimônio. No seu primeiro lance, ele tentou afastar lançamento lateral de Geferson e quase complicou Martín Silva. A sorte do defensor é que o lance foi anulado pela arbitragem.

O Vitória tinha mais posse de bola, mas não criava muito. Os cariocas tiveram uma boa oportunidade de sair na frente aos 27 minutos. Henrique puxou contra-ataque e finalizou para boa defesa de Fernando Miguel, no rebote, Nenê pegou em boas condições, mas acabou finalizando para fora do gol dos baianos.

Aos 34 minutos, o Gigante chegou com perigo novamente, Douglas aproveitou a bobeira da zaga do Vitória e rolou para Nenê, o camisa 10 do Vasco colocou a bola, mas Fernando Miguel apareceu novamente muito bem para fazer a defesa e salvar os donos da casa. Quase nos acréscimos, Patric teve uma boa chance e respondeu para o Vitória, mas a bola foi por cima do gol de Martín Silva.

O segundo tempo começou com o Vitória criando boas oportunidades. Alex Costa levantou a bola na medida para Kieza que obrigou Martín Silva a fazer boa defesa. Logo depois, em belo contra-ataque puxado por Cleiton Xavier que cruzou para Patric cabecear para fora.

Até que aos 14 minutos, o Vitória chegou ao seu gol. Após levantamento para a área, a zaga do Vasco não conseguiu afastar bem, David chutou Martín Silva defendeu, mas a bola sobrou para Alan Costa, que não perdoou, mesmo com os esforços dos defensores vascaínos.

O gol desconcentrou o Vasco e os baianos passaram a criar chances de ampliar. Aos 22 minutos, Gabriel Xavier recebeu em boas condições e finalizou para boa defesa do goleiro Martín Silva. Um minuto depois, José Welison cobrou falta com muita violência para nova intervenção providencial do arqueiro vascaíno.

O Vasco resolveu responder logo no lance seguinte. Em cobrança de falta de Nenê, Luis Fabiano subiu mais que a defesa do Vitória e cabeceou para boa defesa de Fernando Miguel. Cristóvão resolveu ir para o tudo ou nada e colocou Thalles na vaga de Jean. No primeiro lance, Douglas deu belo passe para o jovem atacante, que finalizou forte, com perigo, para a meta de Fernando Miguel.

Os minutos finais foram de muita tensão. O Vasco tentava acelerar a partida, mas também dava espaços. Em um deles, Paulinho quase fez o segundo, mas Martín Silva salvou mais uma vez o clube carioca. Os cariocas insistiam em jogadas áereas, facilitando a defesa baiana, que conseguiu segurar o placar.

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA 1 X 0 VASCO

Local: Barradão, Salvador (BA)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA) (FIFA)
Público/renda: -
Cartões amarelos: Geferson, Alan Costa (VIT)
Cartões vermelhos: -
Gols: Alan Costa (13'/2ºT) (1-0)

VITÓRIA: Fernando Miguel, Patric, Kanú, Alan Costa e Geferson; Willian Farias, Zé Welison Gabriel Xavier (Cárdenas 33'/2ºT) e Cleiton Xavier (Paulinho-20'/2ºT); David e Kieza (André Lima-25'/2ºT). Técnico: Argel Fucks.

VASCO: Martin Silva, Gilberto, Rodrigo (Jomar - 5'/1ºT), Rafael Marques e Henrique; Jean, Douglas; Nenê, Guilherme Costa e Escudero (Kelvin - 18'/2ºT); Luis Fabiano. Técnico: Cristovão Borges.