Justiça aumenta pena de Oscar Pistorius para 13 anos e 5 meses de prisão

Ex-atleta paralímpico foi condenado pelo assassinato da namorada em 2016

Por O Dia

Joanesburgo - O ex-atleta paralímpico Oscar Pistorius, condenado pelo assassinato de sua namorada Reeva Steenkamp, teve sua pena de prisão aumentada para 13 anos e 5 meses pela Suprema Corte de Apelação da África do Sul, nesta sexta-feira. O juiz Willie Seriti mais que dobrou a condenação original de seis anos imposta pelo tribunal de Pretória em 2016.

Oscar Pistorius teve um dos julgamentos de assassinato mais acompanhados na história mundial recenteFoto%3A Reuters

De acordo com a agência de notícias AFP, a promotoria havia recorrido desta condenação para exigir uma pena mais severa, qualificando a primeira de "escandalosamente inapropriada". Os promotores argumentaram no começo do mês que o ex-atleta nunca demonstrou um verdadeiro arrependimentos depois de ter matado a namorada.

"Um dos elementos essenciais de uma sentença equilibrada é que ela deve refletir a gravidade do crime", disse à corte a promotora Andrea Johnson. 

Crime

Na noite de 13 para 14 de fevereiro de 2013, Pistorius matou Reeva Steenkamp, sua então namorada, com quatro disparos. Ela estava trancada no banheiro da casa do -exatleta no momento do crime. 

Pistorius sempre se declarou inocente, assegurando ter achado que um ladrão entrara em sua propriedade em Pretória. Ele alega ter atirado tomado pelo pânico. 

O atleta, apelidado de "Blade Runner" se tornou uma lenda durante as Olimpíadas de Londres, em 2012, quando se tornou o primeiro atleta amputado a participar nos Jogos Olímpicos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência