Após um ano de sucesso, projeto Semente ganha novas turmas

Iniciativa cultural oferece oficinas gratuitas de artesanato, dança, audiovisual, percussão e capoeira

Por O Dia

Niterói - ‘Plantado’ há um ano, o projeto Semente cresceu e deu frutos. Criado pela Secretaria de Cultura de Niterói, ele foi ampliado em agosto desse ano — passou de 12 oficinas para 19 — e esse mês ainda ganhou mais duas turmas. Essa nova etapa acontece em 10 lugares. As novidades são as aulas de artesanatos africano e sustentável, audiovisual, percussão, capoeira e dança. E tudo de graça para qualquer morador. As oficinas acontecem duas vezes por semana com duração de duas horas.

As aulas de percussão e de artesanato no Morro da Boa Vista foram as mais procuradas. Juntas%2C tiveram 47 alunosLeo Zulluh / Divulgação

Para o secretário de Cultura de Niterói, Arthur Maia, a ampliação do projeto é o reflexo da vontade e da necessidade das pessoas de terem acesso à cultura. “A ideia do Semente surgiu no ano passado, quando visitamos oito comunidades com o projeto Arte e Ação. Vimos como essas pessoas eram excluídas e carentes de cultura. Com esse projeto estamos preparando a visão deles para o futuro, dando oportunidade de levantarem a cabeça e olharem para frente. Quando se está de cabeça baixa, não se vê o horizonte”, analisa ele.

As oficinas acontecem no Caio Martins, em Icaraí; Boa Vista, no Fonseca; no Morro do Estado, no Ingá; Morro São Lourenço, no Centro; Souza Soares, em Santa Rosa; no Horto do Barreto, no Morro do Cavalão, em Icaraí; no Morro do Céu, no Caramujo; Morro do Aipim, em Tenente Jardim; e Grota, São Francisco.

No primeiro ano de atuação, o Semente atendeu a mais de 200 alunos, em diversas comunidades de Niterói. A que teve a maior participação no programa foi a do Morro do Boa Vista, no Fonseca, com uma média de 35 pessoas, na oficina de percussão, e 12 na de artesanato. Alunos do audiovisual do projeto na comunidade do Maceió também se destacaram. Eles produziram um documentário contando a história do lugar.

“Para implantar as oficinas nas comunidade estudamos cada uma delas analisando suas características. O sucesso do projeto é a prova de que o poder público está sendo aceito nesses lugares. Era preciso também que os moradores quisessem. Essa era uma preocupação nossa. Tudo isso está sendo muito emocionante para ”, comemora Arthur.

Oficinas

Capoeira: Caio Martins, Boa Vista e Morro do Estado
Artesanato: São Lourenço, Morro do Estado e Souza Soares
Audiovisual: São Lourenço e Barreto
Teatro: Cavalão, Souza Soares, Morro do Aipim e Grota
Percussão: Boa Vista, Barreto, Morro do Céu e Morro do Aipim
Dança: Morro do Céu

Como se inscrever - Nas associações de moradores de cada comunidade. Basta ser morador da comunidade. No caso do Caio Martins os interessados devem ir ao local às terças-feiras e falar com o professor Bujão, na Sala de Espelho. Tel.: 2621-5050 ramal 232.

Últimas de _legado_Niterói