Acre propõe fechar fronteira para reduzir a entrada de haitianos no país

Secretário de Justiça e Direitos Humanos do estado alega que a situação dos imigrantes é insustentável

Por O Dia

Acre - Devido ao grande número de haitianos que estão entrando no país pelo Acre, o secretário de Justiça e Direitos Humanos do estado, Nilson Moruão propõe ao governo federal que a fronteira com o Peru seja fechada para evitar o ingresso dos imigrantes. Mourão alegou que a situação atual é insustentável e caótica.

Em um espaço onde cabem, no máximo, 300 pessoas, estão alojados 1,2 mil haitianos, tornando inviável a ocupação e aumentando o risco para uma "tragédia anunciada". "O governo do Acre sempre tratou essas pessoas com dignidade, mas a administração do caos chegou ao limite" declarou o secretário.

Nilson informou o governador do Acre, Tião Viana, sobre a situação dos imigrantes haitianos e sugeriu o fechamento da fronteira entre Brasil e Peru como medida emergencial. "Em nome da dignidade dessas pessoas, é preciso que nós tomemos uma atitude urgente".

Caos entre haitianos que esperam por comida em Brasileia%2C no AcreDivulgação

Desde 2010, os haitianos chegam ao Brasil pela cidade de Brasileia, no Acre. O fluxo de imigrantes aumenta no mês de janeiro devido a expectativa de que as empresas brasileiras reativem contratos nessa época do ano. De um fluxo de 30 a 40 em meses como setembro ou outubro, o número aumenta para 70 ou 80 haitianos por dia. "Quando as empresas contratam, eles chegam e vão", diz Mourão. "Mas, se não contratam, eles chegam e ficam".

Últimas de _legado_Brasil