Supremo autoriza ex-deputado Roberto Jefferson a cumprir prisão domiciliar

Delator do esquema do 'Mensalão' ganhou o benefício por ter cumprido um sexto da pena em regime inicial semiaberto

Por O Dia

Rio - O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou o ex-deputado federal Roberto Jefferson, condenado a sete anos de prisão na Ação Penal 470, o processo do "Mensalão", a cumprir prisão domiciliar. Jefferson ganhou o benefício, previsto na Lei de Execução Penal (LEP), por ter cumprido um sexto da pena em regime inicial semiaberto. Caso não haja nenhum problema, o alvará de soltura vai sair e ele deve deixar a prisão na manhã deste sábado.

Jefferson foi preso em fevereiro de 2014 e cumpre a pena estabelecida pelo Supremo no Instituto Penal Francisco Spargoli, em Niterói (RJ). O ex-deputado conseguiu atingir um sexto pena com desconto dos dias trabalhados em um escritório de advocacia. Ele foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Segundo o advogado do ex-parlamentar Marcos Pedreira, a liberação depende da Vara de Execuções Penais do Rio. "Estamos trabalhando para que isto aconteça o quanto antes. Aguardamos os procedimentos burocráticos, mas a ideia é que ele já esteja em casa no fim de semana", afirmou.

SAIBA MAIS:

Joaquim Barbosa determina prisão de Roberto Jefferson

Roberto Jefferson chega ao presídio Ary Franco

Ex-deputado ganhou o benefício por ter cumprido um sexto da pena em regime inicial semiabertoAgência Brasil

Com informações da Agência Brasil

Últimas de _legado_Brasil