Justiça Federal bloqueia R$ 137 milhões do grupo Mendes Junior

Ação do MPF tem como objetivo bloqueio de parte dos valores desviados da Petrobras, em contratos com empresas do grupo

Por O Dia

Paraná - Em medida cautelar, a Justiça Federal determinou o bloqueio de R$ 137.526.767,64 em bens do grupo Mendes Júnior e de cinco executivos da empresa investigados na Operação Lava Jato: Sergio Cunha Mendes, Ângelo Alves Mendes, Rogério Cunha de Oliveira, Alberto Elísio Vilaça Gomes e José Humberto Cruvinel Resende. As informações são da Procuradoria da República no Estado do Paraná.

A ação do MPF tem como objetivo o bloqueio de parte dos valores desviados da Petrobras, em contratos com empresas do grupo Mendes Júnior e pagos a título de propina a agentes públicos relacionados à diretoria de Abastecimento da Estatal. Os valores indisponíveis correspondem a 1% do total dos contratos firmados entre as empresas e a estatal no período – cerca de R$ 34 milhões –, além de multa civil de três vezes o valor do acréscimo patrimonial indevido.

O despacho tem caráter liminar e é de garantia, ou seja, no momento não haverá alienação de bens, destinação imediata dos valores objeto da indisponibilidade e a medida não atingirá o capital de giro das empresas.

Os réus da ação civil pública de improbidade administrativa têm até 15 dias para apresentarem em juízo bens livres e desimpedidos passíveis de constrição judicial.

Últimas de _legado_Brasil