Mortes nas rodovias federais do Ceará caem 60% durante férias de julho

Mistura 'direção e bebida alcoólica' continua sendo o maior desafio nas estradas que passam pelo CE

Por O Dia

Ceará - O número de mortes em acidentes ocorridos nas 11 rodovias federais que cortam o Ceará apresentou queda de 57%, durante as férias de julho, comparando com o mesmo período do ano passado. A informação foi divulgada nesta segunda-feira, no balanço da Operação Férias da Superintendência da Polícia Rodoviária Federal no estado.

O inspetor da PRF Alexsandro Batista explica que a atuação nas estradas se baseia na prevenção a acidentes por ultrapassagens proibidas, por excesso de velocidade e condutores alcoolizados. Em julho do ano passado, a polícia rodoviária registrou 33 mortes nas BRs do Ceará. Dessas, dez foram ocasionadas por colisões frontais e oito por atropelamento. Já neste ano, o número de óbitos caiu para 14 e as ocorrências por colisões frontais e atropelamentos diminuíram para 3 e 1, respectivamente.

A mistura "direção e bebida alcoólica" continua sendo o maior desafio nas estradas que passam pelo Ceará. Somente no mês passado, a polícia rodoviária realizou quase 9 mil testes de alcoolemia, autuou 128 pessoas e prendeu 13 por embriaguez. “Parece-me que as pessoas só conseguem ir para uma praia, para o interior ou para uma festa, se for ingerindo bebida alcoólica. Precisamos mudar essa cultura ou, então, vamos continuar coletando número negativos”, alerta o inspetor.

Os dados sobre número de acidentes e de pessoas feridas com gravidade também tiveram redução de 27% e 14,85%, respectivamente, em relação ao ano passado.

Entre as 11 rodovias federais que cruzam o Ceará, três são consideradas eixos principais: BR-116, que leva e traz o fluxo de veículos entre o estado e as regiões Sudeste e Sul; BR-222, que faz a ligação com os estados do Piauí, Maranhão e parte do Pará; e BR-020, que liga Fortaleza a Brasília.

Últimas de _legado_Brasil