Sucesso na carreira: Cuidado no trabalho durante a gravidez

No momento da maternidade, muitas mulheres se preocupam com o impacto que a gestação terá na carreira

Por O Dia

Rio - Atualmente, o trabalho para a mulher faz parte de sua realização pessoal e profissional e, além disso, traz independência. Elas têm consciência da importância do seu papel na renda familiar, no cuidado da casa e na educação dos filhos. Mas, no momento da maternidade, muitas mulheres se preocupam com o impacto que a gravidez terá na carreira e têm dúvidas sobre como conciliar o período de gestação e o trabalho. Cada caso é único e há questões que podem e devem ser discutidas com o médico.

Se a ocupação provocar esforço físico ou oferecer risco à mulher ou à gestação, a legislação trabalhista garante à trabalhadora a prerrogativa de pedir transferência para outra função apresentando atestado médico e, após a licença-maternidade, voltar a exercer a mesma função.

Por Janaina Ferreira

PERGUNTA E RESPOSTA

Minha mulher trabalha em uma farmácia no nosso bairro e está grávida de dois meses. Quero que ela pare de trabalhar para cuidar da gestação com mais atenção e não tenha problemas com a criança. Será que eu consigo fazer esse pedido sem ser machista?
>Nílson, Niterói

Olá, Nilson! Sua preocupação é de quem quer proteger e participar mais de perto da da gravidez do seu filho. Mas, antes de pedir para ela parar de trabalhar, vale refletir sobre alguns pontos em relação ao assunto. A princípio, se a gravidez da sua mulher for normal e se a ocupação no emprego não coloca em risco a saúde dela ou do bebê, não há por que ela parar de trabalhar logo nos primeiros meses de gravidez.

Se o emprego da sua esposa exige esforço físico ou oferecer algum risco à ela ou à gestação, a legislação trabalhista garante à trabalhadora pedir transferência para outra função apresentando atestado médico e, após a licença-maternidade, voltar a exercer a função original.

Vale lembrar que não pode haver demissão sem justa causa durante o período de gestação e nos primeiros cinco meses após o parto. Mas é importante que sua esposa tenha muito cuidado com os níveis de estresse, a posição (postura ) que fica durante o dia e até a quantidade de barulho a que está exposta no trabalho.

Fazer intervalos regulares, alimentar-se bem, beber bastante água, descansar sempre que puder e reduzir o ritmo fora do trabalho também vão contribuir para ela ter uma gravidez saudável, mais tranquila e trabalhando até mais próximo de ter que fazer o parto.

Esse é um momento especial na vida do casal e com uma boa conversa, sem imposições, sua esposa vai perceber carinho e dedicação, em lugar de machismo. Mostre a ela que você está preocupado com a saúde dela e do futuro herdeiro de vocês dois.

Mas, se você prefere que ela pare de trabalhar e ela não pensa nessa hipótese, sugiro que o casal converse com o médico. Ele é a pessoa mais indicada para orientar na decisão que vai tranquilizar ambos.

Janaina Ferreira é professora do Ibmec-RJ

Últimas de _legado_Economia