Manifestação em favor da educação tem princípio de tumulto

Houve corre-corre quando PMs entraram em passeata, no Centro da cidade

Por O Dia

Rio - A manifestação dos docentes pela educação, no Dia do Professor, registrou um princípio de tumulto na noite desta terça-feira. Perto do Theatro Municipal, na Cinelândia, um grupo de 30 PMs entrou na manifestação e foi bastante hostilizado pelos presentes. Após corre-corre e alguns empurrões, os professores, em um carro de som pediram para o ato prosseguir. Segundo os ativistas, houve suspeita que um agente infiltrado do serviço reservado (P2) da Polícia Militar estivesse no local. O homem foi perseguido, mas conseguiu escapar.

Pelo menos 20 mil pessoas participam do protesto. Os policiais ocupam diversas esquinas por onde a passeta passa. Na Rua Evaristo da Veiga há cordão de isolamento na altura do quartel central.

Professores se concentraram nas escadarias da AlerjErnesto Carriço / Agência O Dia

O MetrôRio informou que a estação Cinelândia está interditada no acesso do Theatro Municipal devido a manifestação. Parte do grupo Black Bloc ocupa as escadarias da Câmara Municipal. Parte dos integrantes avançou rapidamente sobre PMs na Rua Evaristo da Veiga com a 13 de Maio, mas os policiais não reagiram. 

Milhares marcham pela educação

Manifestantes se concentram na CandeláriaLeitor Rafael Cavalcanti

Entre os milhares de manifestantes, que carregam faixas, bandeiras e cartazes com as renvidicações, há mais alunos e professores, além de membros de partidos políticos de esqueda e black blocs. A Avenida Rio Branco já foi fechada, bem como a Avenida Presidente Vargas, no sentido Candelária, altura da Igreja da Candelária, para a passagem do ato. Os motoristas foram desviados para a Avenida Passos.

Conhecido por vestir roupa de Batman durante as manifestações, Eron Morais de Mello, 33 anos, declarou que sua profissão é protesto. Anteriormente, ele fazia cosplay e decidiu apoiar as manifestações quando pintaram fotos do prefeito Eduardo Paes como o Coringa. "Percebi que precisavam do Batman pra enfrentar o Coringa", disse. Ele reafirmou o apoio aos profissionais e acrescentou que a educação é responsável pelo desenvolvimento do país. "O ensino é a base de tudo".

Muitos ambulantes também estão no local. Na Cinelândia, destino final do ato, há 60 PMs, entre grupos fardados ou identificados por letras e números, portando escudos. Eles se concentram na Praça da Cinelândia e entre as Ruas do Passeio e das Marrecas. Até o momento, não há registro de confusão.

Também segue fechadas a Rua Primeiro de Março, altura da Alerj e a pista lateral da Avenida Presidente Antônio Carlos, que foi liberadas pouco tempo depois. O desvio foi feito pela Avenida Marechal Aguinaldo Castro.

Pauta da educação municipal:

1 - Pelo cancelamento imediato da votação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários votado no dia 1º de outubro, à portas fechadas e sem diálogo com a categoria.
2 - Pelo direito a manifestação dos profissionais de educação
3 - Contra o Projeto meritocrático e neoliberal de Eduardo Paes para a educação.
4 - Por um Plano de Cargos discutido com a categoria e que represente todos os profissionais da educação.

Pauta da educação estadual:

1 - Plano de carreira para funcionários.
2 - Uma matrícula, uma escola - que cada professor se dedique a uma escola.
3 - Um terço da carga horária para planejamento de aulas.
4 - Gestão democrática com eleição direta para diretores.
5 - Fim dos exames meritocráticos (Saerj)

Pautas gerais:
- Mais democracia, menos violência policial e pela liberdade de manifestação

Últimas de _legado_Educação