Família esconde bebê acusado de assassinato no Paquistão

Muhammad Musa Khan foi considerado suspeito de planejar homicídio e ameaçar a polícia. Parentes do bebê de nove meses o levaram para um esconderijo

Por O Dia

Paquistão - Um bebê de nove meses, que foi acusado de assassinato pela polícia do Paquistão, é considerado fugitivo do Estado, segundo a agência de notícias Reuters. Os parentes de Muhammad Musa Khan, acusado de planejar homicídio, ameaçar a polícia e interferir em assuntos governamentais, levaram o bebe para um esconderijo.

Musa está sendo acusado junto com sua família, após um inspetor assistente afirmar que "toda a família de Musa" o agrediu, incluindo como suspeito o bebê de nove meses. No relatório oficial, a polícia local afirmou que os acusados jogaram pedras contra agentes que passavam em casas durante uma operação contra inadimplência de contas de gás.

"O nome dele aparece no boletim, por isso trouxe ele ao tribunal", disse o avô da criança, Muhammad Yassen, no dia da audiência.

Muhammad Musa Khan%2C de nove meses Reprodução Internet

A polícia confirmou que houve um engano, pois não sabia que um dos suspeitos, acusado junto com sua família, tinha apenas nove meses. Apesar do erro, Musa está atualmente em liberdade "sob fiança" e aguarda a próxima data do processo judicial, que está marcada para o dia 12 de abril, mas os parentes afirmam que não sabem se ele comparecerá.

"A polícia é vingativa. Agora eles estão tentando resolver o caso na base pessoal. Por isso mandei levarem meu neto para [a cidade paquistanesa] Faisalabad por motivos de proteção", disse o avô do bebê, Muhammad Yasin, à Reuters.

Na semana passada o pequeno Muhammad foi levado a um tribunal na cidade de Lahore, onde chorou enquanto um oficial de justiça tirou suas impressões digitais.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência