Ex-líder de grupo que defende a 'cura gay' se casa com homem nos EUA

John Smid dizia que os homossexuais eram 'pecadores' e pedia orações para que os gays se distanciassem

Por O Dia

EUA - O ex-ativista anti-gay John Smid desistiu de lutar contra a homossexualidade, e após 18 anos de militância resolveu assumir sua orientação sexual e se casar com um homem.

Entre 1990 e 2008, Smid liderou o grupo "Love in Action", que apoiava a "cura gay" em crianças e adolescentes. O ex-líder dizia que os homossexuais eram "pecadores" e pedia orações para que os gays se distanciassem.

Assim que deixou o grupo, Smid se declarou homossexual e disse que nunca conheceu nenhum "ex-gay". Já em 2010, o ex-ativista se desculpou por ter prejudicado "adolescentes que já estavam em uma situação delicada na vida". Na última semana, John anunciou a oficialização da união com o namorado, Larry McQueen.

"Eu tinha fé de que algo iria acontecer (conseguir mudar a orientação sexual), mas isso nunca aconteceu. Agora, na minha idade, já não tenho muitos anos restantes, não posso viver mais assim pelo resto da minha vida. Então, eu pensei que não, eu não estou disposto a continuar empurrando algo que não vai ocorrer", desabafou.

"Conheci McQueen gradualmente, até que chegou um momento em que descobrimos que queríamos conhecer melhor um ao outro por meio de uma relação amorosa. Conforme saíamos, compartilhávamos as mesmas expectativas de vida, filosofias pessoais e nossos valores de fé. Encontramos uma compatibilidade que era confortável e emocionante", escreveu ele ao lado da foto do namorado.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência