Editorial: Rio precisa ter outras rodoviárias

Ficou evidente que a existência de apenas um terminal para atender à demanda de uma Região Metropolitana com mais de seis milhões de pessoas é um contrassenso que precisa de correção rápida

Por O Dia

Rio - Milhares de pessoas enfrentaram ao longo de todo sábado de Carnaval desgastantes engarrafamentos por causa da soma das obras na Avenida Brasil com a interdição de ruas para a passagem de carros alegóricos no entorno da Rodoviária Novo Rio. Sofrimento que foi agravado pelo sufocante calor do verão carioca.

O caos no trânsito, entre outras consequências, provocou o atraso de dezenas de chegadas e partidas de ônibus à e da Rodoviária. Ficou evidente que a existência de apenas um terminal para atender à demanda de uma Região Metropolitana com mais de seis milhões de pessoas é um contrassenso que precisa de correção rápida.

Já passou a hora de construir outros terminais para racionalizar o fluxo de coletivos interestaduais. A proposta de ter um no início da Rodovia Presidente Dutra é uma opção para evitar que os ônibus vindos do Sul Fluminense, além de São Paulo e dos estados do Sul, cruzem a Avenida Brasil nos dois sentidos. Já representaria uma alívio.

Mas poderíamos pensar em alternativas, como a construção de uma rodoviária na Barra da Tijuca, ligada à Dutra e à Ponte pelas linhas Amarela e Vermelha e à Rio-Santos pela Zona Oeste. O que não dá é para mantermos apenas um terminal, como há 50 anos, quando a Novo Rio foi inaugurada.

Últimas de _legado_Opinião