Editorial: Quartel de luxo no lugar da cadeia?

Há quem defenda encarcerar em presídio comum PMs que desviam de suas funções ou cometem crimes

Por O Dia

Rio - O Batalhão Especial Prisional protagonizou sequência de absurdos que culminou numa inaceitável afronta à Justiça: muito antes do imbróglio de quinta-feira, quando uma juíza foi agredida por policiais presos, série de absurdos já tinha vindo à tona. Regalias como despensa abarrotada e eletrodomésticos faziam do BEP um quartel de luxo.

Há quem defenda encarcerar em presídio comum PMs que desviam de suas funções ou cometem crimes. Dentro do barril de pólvora que já são as falidas penitenciárias brasileiras, ver lado a lado em Bangu 1, por exemplo, homens da lei (ainda que culpados) e criminosos não parece muito sensato.

Mas nada justifica a frouxidão que permitiu ou não enxergou luxos e deu confiança e condições para que uma representante do Judiciário saísse escorraçada — voltando com o devido reforço depois. Interditar o BEP e transferir presos, como feito ontem, só terá efeito se os procedimentos e bondades forem revistos. Não pode haver boa-vontade com quem delinque.

Últimas de _legado_Opinião