Suspeito de matar cinegrafista é preso roubando com faca no Centro

Rodrigo Feliciano Raimundo, 27, o RD, já tinha sido preso por suspeita de participar de tiroteio que vitimou Gelson Domingos, da Band. A namorada dele, de 15 anos, foi apreendida

Por O Dia

Rio - Um dos suspeitos de participação no tiroteio entre traficantes e PMs que resultou na morte do cinegrafista da TV Bandeirantes, Gelson Domingos, em novembro de 2011, na Favela de Antares, em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio, foi preso em flagrante, no fim da noite desta quinta-feira. Rodrigo Feliciano Raimundo, de 27 anos, conhecido como RD, é acusado de roubar o entregador de um bar, na altura da Praça Tiradentes, no Centro. Com o acusado foi apreendida uma faca usada para intimidar a vítima, que ficou ferida com um corte no dedo. A namorada dele, de 15 anos, que estaria grávida, foi apreendida. Ambos foram reconhecidos pelo funcionário. Os pertences foram recuperados.

Rodrigo Feliciano Raimundo, de 27 anos, é suspeito de participar de tiroteio entre traficantes e PMs que resultou na morte do cinegrafista da TV BandeirantesOswaldo Praddo / Agência O DIA

De acordo com a vítima, de 25 anos, que preferiu não se identificar por medida de segurança, ele retornava a pé de uma entrega, por volta de meia-noite, quando foi abordado por Rodrigo e a adolescente no Largo Albino Pinheiro, em frente ao Teatro João Caetano, a cerca de 50 metros de onde trabalha. Com uma faca no antebraço esquerdo escondida na manga do casaco, o acusado acabou ferindo o entregador no polegar da mão esquerda quando revistava um de seus bolsos. Após levar a carteira dele, e R$ 75 e US$ 1, referentes às entregas que a vítima tinha feito, RD e e a namorada fugiram em direção à Avenida Rio Branco.

Entregador mostra ferimento no polegar da mão esquerda Oswaldo Praddo / Agência O DIA

Depois do roubo, o entregador correu até o bar, que fica a cerca de 50 metros, e alertou os seguranças. Agentes da Operação Lapa Presente foram acionados e com o apoio de policiais do 5º BPM (Praça da Harmonia) prenderam Rodrigo e apreenderam a menor. O próprio acusado levou os agentes ao local onde tinha dispensado o que fora roubado. A faca e os pertences foram recuperados.

Amedrontado pelos últimos crimes de vítimas feridas com facas em roubos, como a morte do cardiologista Jaime Gold, de 55 anos, atacado na noite de terça-feira na Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul do Rio, o entregador disse que temeu pelo pior.

"Com tanto de casos que tem, e como eu trabalho aqui a pouco tempo e já vi muitas coisas acontecendo desse tipo, e nesses dias aconteceram várias no Rio, eu pensei que se eu reagisse eu seria, sim, esfaqueado, e provavelmente aconteceria o que ocorreu com os outros: morreram ou estaria em estado grave. Por isso, eu não reagi até o instante em que eles se distanciaram de mim, para eu correr em direção aos seguranças e aos meus colegas para eles me auxiliarem na captura e tentar recuperar os pertences", disse o entregador, contando que um funcionário antigo do bar foi assaltado e agredido com faca há anos na região e possui cicatrizes no corpo. Ele afirmou que em quatro meses fazendo entregas à noite no Centro, já havia cruzado várias vezes com o casal que o assaltou, em atitude suspeita.

Na 5ª DP (Mém de Sá), onde o caso foi registrado, os policiais verificaram que Rodrigo tem sete anotações criminais, por crimes como tráfico de drogas, porte ilegal de arma, roubo e falsidade ideológica. Em 2012, ele e outras sete pessoas foram presas, além de um menor apreendido, durante uma operação da Polícia Civil, na Favela de Antares, para prender suspeitos da morte de Gelson Domingos. Na época, havia um mandado de prisão contra ele.

Lapa Presente intensifica revistas

Acusado estava com uma faca no antebraço esquerdo escondida na manga do casacoOswaldo Praddo / Agência O DIA

De acordo com o delegado Antonio Bonfim, Rodrigo foi autuado por roubo qualificado e corrupção de menores e a adolescente por fato análogo de roubo qualificado. Durante a madrugada, agentes da 5ª DP fizeram uma diligência em um prédio. Eles tentaram localizar uma pessoa que também teria sido vítima de Rodrigo, mas ela não foi encontrada em casa.

Segundo o capitão Hugo Coque, subcoordenador do Operação Lapa Presente, que acontece noturnamente na região do boêmio bairro do Centro do Rio, aos agentes foram orientados a intensificar a abordagem e revistas a suspeitos para coibir a modalidade de crimes cometidos com arma branca que ultimamente vem assustando a sociedade carioca.

O cinegrafista Gelson Domingos, então com 46 anos, foi atingido por um tiro de fuzil no peito quando fazia a cobertura jornalística de uma operação de policiais do Batalhão de Choque da PM na Favela de Antares, na manhã do dia 6 de novembro de 2011.

Menor diz que participou de roubos

A adolescente de 15 anos apreendida acusada de participar com Rodrigo do roubo ao entregador de um bar disse que cometeu pelo menos outros dois assaltos com o namorado nos últimos dias. Um deles, segundo ela, no Aterro do Flamengo e outro também no Centro. A jovem não tem passagem pela polícia. "A gente tava precisando para comer", justificou chorando.

Informalmente aos jornalistas na 5ª DP, ela disse que mantém um relacionamento com Rodrigo há três meses, período em que decidiu por conta própria, morar na rua, após o ex-namorado ser preso. Ela revelou que tinham um exame marcado para esta sexta-feira, já que suspeita que está grávida.

A jovem também revelou que sabia que Rodrigo era da Favela de Antares. Ela disse que ele contou a ela que teria participado do tiroteio com a PM que culminou na morte de Gelson Domingos, mas teria afirmado à adolescente que não foi o responsável pelo disparo que matou o cinegrafista da TV Bandeirantes.

Ela foi encaminhada à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA).

Últimas de Rio De Janeiro