Nem só de Museu do Amanhã vive o verão carioca

Grupos organizam passeios gratuitos a pé a pontos culturais e históricos, opção acessível para turistas e moradores

Por O Dia

Rio - Longas e intermináveis filas são rotina para quem deseja conhecer o recém-inaugurado Museu do Amanhã. Já considerado um dos pontos mais visitados da cidade neste verão, o museu não é o único passeio turístico cultural da cidade. Muita gente não sabe, mas as ruas da região central escondem programações gratuitas e interessantes para quem deseja desvendar curiosidades sobre o Rio, levar um pouco mais de cultura para casa ou mesmo conhecer a história de sua própria cidade. Um programa e tanto para turistas e também para moradores que estão de férias e procuram o que fazer sozinhos ou com filhos, parentes ou amigos.

Os roteiros retomam as histórias do passado, do Rio imperial e capital, trazendo um respiro para a galera que curte o diferente. O professor e arquiteto Milton Teixeira leva grupos de pessoas a lugares que não têm sistemas de visitação há mais de 10 anos. A pé ou usando os meios de transporte locais, Teixeira é conhecido por suas histórias. “Depois que a RioTur extinguiu alguns passeios turísticos a pé pela cidade, senti que o Rio havia ficado órfão. Convenci algumas empresas a me patrocinarem e, desde 2005, todos os meses do ano, realizo cerca de quatro passeios guiados”, explica. Entre seus inúmeros itinerários, no passeio Bossa Nova, um dos mais procurados, o professor conta histórias pessoais sobre Vinícius de Moraes e Tom Jobim.

Com guarda-chuvas amarelos%2C guias do Rio Free Walking Tour organizam passeios diários pelo Centro do RioSeverino Silva / Agência O Dia

Depois de morar 10 anos no exterior, a guia de turismo e jornalista Fabiana percebeu que mesmo sendo carioca conhecia muito pouco da sua cidade. Há dois anos, decidiu fundar o Rio Free Walking Tour. Os conhecidos guias de guarda-chuvas amarelos têm parceria com o Rio 450 anos e todos os meses oferecem passeios temáticos diferentes. De segunda a sexta, o grupo promove o passeio pelo Centro Histórico, às 9h30. “Não temos qualquer tipo de patrocínio! Caminhamos para divulgar a nossa cultura, a história da Cidade Maravilhosa”, destaca Fabiana.

Durante todo o ano, o projeto ‘Roteiros Geográficos do Rio’, do Núcleo de Estudos sobre Geografia Humanística, Artes e Cidade do Rio de Janeiro (NEGHARio), da Uerj, oferece passeios gratuitos e a pé durante o dia, mas se diferencia por também dar opções de roteiros noturnos e até mesmo durante a madrugada. “Você descortina, mostra a cidade para as próprias pessoas que moram por aqui e não conhecem as histórias dos lugares por onde passam”, conta o professor João Baptista Ferreira de Mello, à frente do projeto há 13 anos. Em janeiro, o passeio mais aguardado é o ‘As catedrais de São Sebastião do Rio de Janeiro’, que acontece no dia 19, véspera do aniversário do padroeiro da cidade.

Oportunidade para conhecer melhor o Rio

A carioca Ananda Oliveira, 22, que mora em Niterói, já fez dois passeios, circulando pelo Centro Histórico e pela Praça Mauá. “Aproveitei o período de férias e resolvi arriscar, conhecer algo novo. A gente vive na correria, indo e voltando do trabalho, acabamos não conhecendo a história da nossa própria cidade. Essa é uma forma de fazer isso bem”.

Jeito divertido e descontraído

Já a Free Walker Tour, que também trabalha com passeios turísticos a pé desde 2013, chega a receber em média 60 turistas por dia na alta temporada. "Contamos a história do Brasil e do Rio de um jeito divertido e descontraído. O passeio é free (grátis) e o turista decide o quanto valeu ao final", diz a walker Luana soares, uma das fundadoras do projeto. Dentre os passeios mais procurados, o Centro-Lapa se destaca, mas o Free Walker também oferece outros, como o Pub Crawl na Lapa e o Pub Crawl em Ipanema, ambos pagos, para quem deseja conhecer a vida noturna da cidade.

Idealizado e desenvolvido pelo projeto M’Baraká, o Rolé Carioca oferece passeios gratuitos todos os últimos domingos dos meses da temporada, geralmente de março a novembro. Guiados pelos professores do curso de História da Universidade Estácio de Sá, Rodrigo Rainha e William Martins, os passeios irreverentes do grupo se diferenciam pelos roteiros variados. Dos 21 que já aconteceram pelas três edições, o Rolé já passou por bairros da Zona Norte como Madureira e Méier.

Cada vez mais crescente, a consciência negra, com fortes raízes no Rio, também tem seu próprio roteiro. Não guiado, Circuito Histórico e Arqueológico da Celebração da Herança Africana, passeio pela Região Portuária do Rio, chama a atenção por ser alternativa aos passeios comuns da região, como o Museu do Amanhã e o Museu de Arte do Rio (MAR). Indicado pelo Porto Maravilha, o itinerário passa pela Pedra do Sal, pelo Jardim Suspenso do Valongo e mais outros quatro pontos - o trajeto pode ser percorrido facilmente a pé e é gratuito!

Conselheiro do Sindicato de Guias de Turismo do Rio (SindegTur/RJ), Mauro Rubinstein diz que é importante que os turistas e cariocas estejam atentos ao acompanhamento de guias nos passeios, pagos ou não. “Enquanto estas empresas contratarem guias credenciados, todos terão a ganhar na qualidade e na segurança das excursões, pagas ou não”, diz. Hoje, a legislação estadual determina a presença de um guia de turismo habilitado em toda excursão turística realizada em território do estado.


Alternativa mais econômica

Os gastos com viagens costumam ser o argumento principal dos turistas que optam por esse tipo de roteiro gratuito. É o que aconteceu com Khelen Rodrigues, psicóloga de 35 anos que em 2013 veio para o Rio e resolveu se arriscar no passeio da Rio Free Walking Tour. “Procurei na internet e não me arrependi, foi muito bom! Depois da primeira vez, comecei a acompanhar pelo facebook e sempre que posso vou a algum dos roteiros”, diz Khelen, natural de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, há seis meses morando no Rio.

Já as amigas de Campinas, São Paulo, Larissa de Lima e Júlia Miranda, que vieram ao Rio acompanhadas de amigos estrangeiros, acharam o projeto por acaso, quando buscavam informações em um quiosque em Copacabana. "Vimos o flyer e notamos que seria algo interessante. Como era gratuito, também unimos o útil ao agradável para não gastar muito. Valeu a pena! Pegamos o tour em inglês, por causa dos nossos amigos estrangeiros e foi muito proveitoso. Não imaginávamos, quando planejamos essa viagem, fazer esse tipo de passeio histórico, conhecemos muitas coisas legais", comenta Larissa.

Os cariocas que encontram esse tipo de passeio também reclamam da falta de publicidade na cidade para os próprios moradores. Muitos desconhecem esse tipo de programa. Gabriela Paim, carioca de Jacarepaguá, acabou conhecendo o passeio por intermédio dos tios, que vivem na Inglaterra, e em visita ao Museu do Amanhã receberam um panfleto: "Eu sinto falta de uma publicidade maior sobre esse tipo de passeio. Fui acompanhado dos meus tios. Queria que principalmente ele, que é inglês, conhecesse algo do Rio que fosse além do samba e da festa. Tem muita coisa interessante na cidade, mas acaba passando.


PROGRAME-SE

MORRO DA CONCEIÇÃO

Passeio à Zona Portuária, com parada no Morro da Conceição, que tem construções do período colonial e marca o início da ocupação na cidade. Dia 13, das 14h às 17h. Saída no Largo de Santa Rita, entre Avenida Marechal Floriano e Ruas Visconde de Inhaúma e Miguel Couto. miltur@gbl.com.br / (21) 25 27-9129 ou 99952-2789.

CENTRO HISTÓRICO

Tour de três horas pelo Centro e Lapa. De segunda a sexta-feira, com saída às 9h30 em frente ao Theatro Municipal. E-mail: info@riofreewalkingtour.com.br, no site riofree walkingtour.com.br ou (21) 98600-2593 ou 97214-5095.

ROTEIRO GEOGRÁFICO

O grupo organiza dia 17, às 17h, o passeio ‘A Grife Rio 450 anos – da Ladeira de Misericórdia ao Castelo de Santa Luzia’. Inclui Museu Histórico Nacional, Santa Casa da Misericórdia e Academia Brasileira de Letras (ABL). neghario@uol.com.br / www.roteirosdorio.com / (21) 98871-7238.

LAPA, COPA E IPANEMA

Passeios turísticos a pé pelo Rio, com roteiros gratuitos. Centro e Lapa, de segunda a sábado, às 10h30, no Largo da Carioca, e Copacabana e Ipanema às terças, quintas e domingos, às 15h30, com saída da Praça Eugênio Jardim (somente em inglês) - www.freewalkertours.com.

ROLÉ CARIOCA

Todo último domingo do mês o projeto tem como objetivo promover passeios irreverentes em diversos bairros da cidade. A nova edição começa em abril. www.rolecarioca.com.br.

Reportagem da estagiária Rita Costa

Últimas de Rio De Janeiro