Senador nega ter ido aos EUA para defender o impeachment de Dilma

Aloysio Nunes afirmou que passagem foi retirada antes da marcação da votação, mas autorização só foi protocolada em 30 de março. Veja o documento

Por O Dia

Rio - Ontem, no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) se defendeu de petistas que o acusaram de ir aos Estados Unidos para defender o impedimento de Dilma Rousseff. Disse que sua passagem foi retirada no dia 10 de março, muito antes da marcação da data da votação do impeachment na Câmara dos Deputados. Mas o requerimento em que ele pediu autorização para viajar, com ônus para o Senado, só foi protocolado em 30 de março. A autorização só seria concedida em 12 de abril. 

Clique aqui e veja o documento na íntegra Senado


Últimas de Rio De Janeiro