Barra Mansa inicia campanha por economia de água

Diminuição da vazão da Represa do Funil prejudica a produção de água na cidade. Autarquia que abastece o município diz que nível do Paraíba do Sul chegou à menor medição desde 1990

Por O Dia

Barra Mansa (RJ) - O diretor executivo do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Barra Mansa (Saae-BM), Horário Delgado, fez nesta quinta-feira (19) um apelo para que os moradores de Barra Mansa economizem água. Na tarde da última quarta (18), o nível do Rio Paraíba do Sul no município alcançou a marca de 1,32 metro, o menor desde o início das medições na década de 1990. Isso gerou paralisação da captação de água na ETA Nova (Estação de Tratamento de Água), no Parque da Cidade, entre 21h35 e 22h de quarta-feira. A ETA Nova é responsável pelo abastecimento de água de cerca de 80% da população.

Segundo Delgado, a redução da vazão de água da Represa do Funil foi a principal causa da suspensão da captação. "No dia 2 de março, a Agência Nacional de Águas (ANA) determinou que a vazão mínima da represa diminuísse de 80 para 70 metros cúbicos de água por segundo. Com isso, o nível do Rio Paraíba do Sul baixou muito, não permitindo a captação por gravidade e, por isso, a ETA parou por 25 minutos durante à noite. Ainda na tarde de quarta-feira, lançamos os captadores flutuantes de água e isso minimizou um pouco os impactos à população. Mas apelamos aos moradores que economizem água, pois a situação é grave e há risco real de desabastecimento nos próximos dias", afirmou o diretor executivo do Saae BM.

À espera de recursos

No último dia 10 de fevereiro, a Agevap (Associação Pró-Gestão das Águas da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul) anunciou a liberação de recursos para o governo municipal para a captação de água bruta com balsa de flutuação e bombas anfíbias. "Estamos aguardando a ANA pactuar a liberação dos recursos. O projeto do Saae BM já foi aprovado pelo Comitê de Bacia Hidrográfica do Médio Paraíba do Sul, mas os recursos - da ordem de R$ 1 milhão - ainda não foram liberados", informou.

Ele citou os investimentos da prefeitura para melhoria do abastecimento de água. "O Saae BM reformou o captador fixo da ETA Nova; lançou um captador flutuante de água no Rio Paraíba do Sul; fez o remanejamento da rede de distribuição no bairro Vista Alegre, com aumento da pressão de água na tubulação; e aumentou a pressão de água na rede de tubulações para intensificar o volume distribuído aos moradores", ressaltou Delgado.

Mudanças na tarifa

Outras medidas tomadas pela autarquia foram a alteração da forma de cálculo da tarifa de água para incentivar a economia e o lançamento de uma campanha de consumo consciente e sustentável de água junto à população. "O novo cálculo da tarifa de água beneficiou a maioria da população, justamente a parcela que consume até 15 metros cúbicos. Nossa maior preocupação neste momento de crise é garantir o consumo humano, evitando o desabastecimento. A prova de que nosso objetivo não é aumentar a receita do Saae BM, mas sim garantir a oferta de água, é que o faturamento da autarquia nesse mês ficou menor do que o do mês anterior", esclareceu oexecutivo.

"O Saae BM dispõe de toda a infraestrutura para garantir o abastecimento de água pleno dos moradores da cidade. Todos as ações técnicas e administrativas foram tomadas pela autarquia. Mas o que falta no momento é nossa matéria-prima principal: a água. Por isso pedimos apoio da população", finalizou.

Últimas de _legado_O Dia no Estado