Assassinatos de jovens negros em favelas é tema da Via Sacra da Rocinha

Sem patrocínio, espetáculo será encenado no Largo do Boiadeiro, na próxima sexta-feira, a partir das 20h

Por O Dia

Rio - A 24ª edição do espetáculo Via Sacra da Rocinha, na próxima sexta-feira, falará sobre o assassinato de jovens negros e pardos em favelas cariocas, além de narrar a trajetória de vida de Jesus Cristo, do batismo até a ressurreição. Entre os 43 integrantes do elenco, os atores André Martins (Jesus), Lucas Valentim (Caifás), Cida Costa (Maria), Júlio Villela (Pilatos) e Neusa Barros (Profeta Operário e Apóstolo) entrarão em cena a partir das 20h, no Largo do Boiadeiro.

Via Sacra da Rocinha tem como temática os assassinatos de jovens negros nas favelas cariocasFlávio Carvalho / Divulgação

Sem patrocínio, os artistas interpretarão 25 cenas durante o espetáculo. Para abordar o tema deste ano, o diretor Aurélio Mesquita fez uma adaptação de uma entrevista do rapper Emicida em um programa de televisão e utilizou trechos da canção "O Meu Guri", de Chico Buarque. Em outros anos, o evento já abordou outros temas como a gravidez na adolescência, problemas nas escolas públicas e a falta de comida. 

"Temos uma cena em que aparece um profeta no supermercado falando que um ladrão foi preso roubando e que, por isso, ele foi espancado pela polícia. Quando essa parte acabar vão aparecer três corpos mortos no chão. Isso é uma alusão do que acontece hoje", explicou Aurélio.

Últimas de Rio De Janeiro