MP entra com recurso para impedir multa de R$ 1,5 mil em 'faixas olímpicas'

Ministério Público do Rio já havia pedido anulação de multas para quem entrar no corredor da Rio 2016, mas Justiça negou

Por O Dia

Rio - O Ministério Público Estadual (MP) do Rio de Janeiro entrou com um recurso contra a decisão da Justiça de manter a cobrança de multa de R$ 1,5 mil aos motoristas que trafegarem em avenidas nas faixas exclusivas dos Jogos Rio 2016. A 6ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Capital, do MP, considera que esse tipo de sanção é ilegal e inconstitucional.

O decreto municipal 41.867, de 2016, que cria a Rede de Faixas Olímpicas e Paralímpicas, foi publicado há um mês pela prefeitura do Rio de Janeiro. Estabelece que apenas veículos credenciados pelo Comitê Rio 2016 poderão circular por essas faixas do período de 25 de julho a 18 de setembro.

LEIA MAIS: Justiça mantém multa para motorista que trafegar por faixas exclusivas

Segundo o MP, a medida não poderia ter sido imposta por um decreto municipal, uma vez que essa é uma competência do Legislativo federal. Além disso, de acordo com o MP, o valor ultrapassa em muito o que é previsto, em âmbito nacional, para o mesmo tipo de infração: R$ 85,15.

Motoristas que não fazem parte da "família olímpica" e entrarem na faixa exclusiva serão multadosEstefan Radovicz / Agência O Dia

Garantias individuais

Para o MP, a multa de R$ 1.500 fere as garantias individuais previstas na Constituição e a magnitude do evento sediado pela cidade não justifica a imposição de penalidades à população afrontando a lei.

O Ministério Público havia entrado com a ação no início da semana, mas a 1a Vara de Fazenda Pública negou a suspensão do decreto. A juíza Cristiana Aparecida de Souza Santos, da 1ª Vara da Fazenda Pública da Capital, argumentou que o valor previsto no Código de Trânsito Brasileiro não traria o caráter coercitivo necessário para garantir o cumprimento da lei, o que poderia prejudicar a mobilidade urbana durante a Rio 2016.

Últimas de Rio De Janeiro