Corpo da policial Marina Maggessi é enterrado no Rio

Muitos colegas de trabalho estiveram presentes no velório do corpo de Marina, entre eles o ex chefe da Polícia Civil do Rio, Álvaro Lins

Por O Dia

Rio - Bastante emocionados amigos e familiares da inspetora de polícia Marina Maggesi foram ao cemitério Sao Francisco Xavier, no Caju, na tarde deste sábado, dar o último adeus à mulher que fez história na inteligência da Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Ex-deputada federal%2C marina também foi coordenadora d inteligência da Polícia CivilReprodução Facebook

Prima de Marina, Sandra Maggessi, lamentou a morte da policial e revelou que ela vinha em um quadro de saúde preocupante por conta da diabetes e hipertensão, que se agravou após meses sem receber salário e benefícios.

"Depois da morte do irmão mais novo ela veio só piorando. Sem salário, sem 13 também... Essa situação de violência no Rio também deixava ela muito mal. Mas Marina sempre nos teve por perto. Ela era muito querida e muito intensa. Era a mãe de todos, sempre tinha um bom conselho pra dar e se podia, ajudava a todos. Perdemos uma grande mulher. Vai deixar uma lacuna na família Maggessi", desabafou Sandra.

Muito querida entre a corporação, muitos colegas de trabalho estiveram presentes no velório do corpo de Marina, entre eles o ex chefe da Polícia Civil do Rio, Álvaro Lins. Amigos de infância, moradores do Alto da Boa Vista, também participaram do velório.

"Para gente, amigo de longa data, ela era nossa Marininha. Sempre alegre. Se ela passasse na rua e não mexesse com ninguém, pode ver que estava triste. O que fica para mim são as lembranças boas. É uma pessoa que vai fazer falta", contou o amigo, Mario Colado, de 65 anos, que veio de Três Rios, interior do Rio, para se despedir da amiga.


Últimas de Rio De Janeiro