Por luana.benedito

Rio - O empresário Ruan Belmiro foi surpreendido ao ver sua imagem compartilhada nas redes sociais sob a acusação de roubo nesta sexta-feira. "Telefone da minha irmã foi roubado e essa pessoa está usando o número de telefone dela, favor quem puder compartilhar e souber quem é essa pessoa nos informar", dizia a publicação compartilhada em uma página com mais de um milhão de seguidores no Facebook. Ao DIA, a Vivo informou que o jovem é o responsável pela linha e cliente da operadora desde o dia 12 de setembro.

Ruan Belmiro foi acusado de roubo nas redes sociais Reprodução Internet

O dono de uma lanchonete em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, conta que desde que comprou o chip recebia ligações de uma mulher, que se dizia dona da linha móvel. "Ela disse que tinham roubado o celular dela e que ela não havia bloqueado. Eu tentava explicar que devia ter expirado, mas ela não entendia", afirma o rapaz. 

No entanto, na sexta-feira Ruan recebeu a ligação de um amigo, que perguntava sobre uma publicação com a foto dele na Web. "Ele me mandou o post e eu fiquei trêmulo. Sem reação, não acreditava que aquilo estava acontecendo comigo", diz. De acordo com o empresário, a informação foi compartilhada pela página "Bangu ao vivo". 

"Minha esposa entrou em contato, mas o moderador foi super grosseiro. Quando a gente disse que iria processar eles tiraram do ar", revela o jovem. "Mas eu ainda fico com medo porque essas páginas têm muito alcance", conclui. Ruan contou a sua versão sobre o episódio na mesma rede social e mais de 20 mil internautas compartilharam sua história.

Boletim de ocorrência feito por RuanDivulgação

O DIA entrou em contato com a página "Bangu ao vivo" para ouvir a versão deles sobre o episódio envolvendo Ruan. "O que houve foi que a vítima de assalto, teve seu celular roubado, não desativou o chip e veio até a gente informando que havia aparecido a foto no WhatsApp, que ela ainda não tinha bloqueado", respondeu um moderador da página, que não se identificou.

"Sendo assim foi feito o post por um moderador que o colocou como suspeito e procurando contato com o mesmo. Em nenhum momento ele foi acusado e sim suspeito. Que foi também excluído assim que os familiares entraram em contato com a gente", concluiu o internauta. 

O empresário disse que fez um boletim de ocorrência nesta segunda-feira, na 64ª DP (São João de Meriti) por calúnia e difamação. Procurada pelo DIA, a Polícia Civil não havia se pronunciado sobre a o registro de Ruan até a publicação desta reportagem. 

Confira a nota da Vivo na íntegra:

“A Vivo informa que a linha mencionada na reportagem é do cliente RUAN BELMIRO desde do dia 12/09/2017. A empresa segue a resolução da Anatel sobre reserva de números, que prevê 180 dias sem utilização de novos clientes.” 



Reportagem da estagiária Luana Benedito, sob supervisão de Karilayn Areias

Você pode gostar