Operadora confirma que chip é de homem acusado de roubo nas redes sociais

Empresário Ruan Belmiro foi surpreendido ao ver sua imagem compartilhada nas redes sociais sob a acusação de roubo

Por O Dia

Rio - O empresário Ruan Belmiro foi surpreendido ao ver sua imagem compartilhada nas redes sociais sob a acusação de roubo nesta sexta-feira. "Telefone da minha irmã foi roubado e essa pessoa está usando o número de telefone dela, favor quem puder compartilhar e souber quem é essa pessoa nos informar", dizia a publicação compartilhada em uma página com mais de um milhão de seguidores no Facebook. Ao DIA, a Vivo informou que o jovem é o responsável pela linha e cliente da operadora desde o dia 12 de setembro.

Ruan Belmiro foi acusado de roubo nas redes sociais Reprodução Internet

O dono de uma lanchonete em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, conta que desde que comprou o chip recebia ligações de uma mulher, que se dizia dona da linha móvel. "Ela disse que tinham roubado o celular dela e que ela não havia bloqueado. Eu tentava explicar que devia ter expirado, mas ela não entendia", afirma o rapaz. 

No entanto, na sexta-feira Ruan recebeu a ligação de um amigo, que perguntava sobre uma publicação com a foto dele na Web. "Ele me mandou o post e eu fiquei trêmulo. Sem reação, não acreditava que aquilo estava acontecendo comigo", diz. De acordo com o empresário, a informação foi compartilhada pela página "Bangu ao vivo". 

"Minha esposa entrou em contato, mas o moderador foi super grosseiro. Quando a gente disse que iria processar eles tiraram do ar", revela o jovem. "Mas eu ainda fico com medo porque essas páginas têm muito alcance", conclui. Ruan contou a sua versão sobre o episódio na mesma rede social e mais de 20 mil internautas compartilharam sua história.

Boletim de ocorrência feito por RuanDivulgação

O DIA entrou em contato com a página "Bangu ao vivo" para ouvir a versão deles sobre o episódio envolvendo Ruan. "O que houve foi que a vítima de assalto, teve seu celular roubado, não desativou o chip e veio até a gente informando que havia aparecido a foto no WhatsApp, que ela ainda não tinha bloqueado", respondeu um moderador da página, que não se identificou.

"Sendo assim foi feito o post por um moderador que o colocou como suspeito e procurando contato com o mesmo. Em nenhum momento ele foi acusado e sim suspeito. Que foi também excluído assim que os familiares entraram em contato com a gente", concluiu o internauta. 

O empresário disse que fez um boletim de ocorrência nesta segunda-feira, na 64ª DP (São João de Meriti) por calúnia e difamação. Procurada pelo DIA, a Polícia Civil não havia se pronunciado sobre a o registro de Ruan até a publicação desta reportagem. 

Confira a nota da Vivo na íntegra:

“A Vivo informa que a linha mencionada na reportagem é do cliente RUAN BELMIRO desde do dia 12/09/2017. A empresa segue a resolução da Anatel sobre reserva de números, que prevê 180 dias sem utilização de novos clientes.” 



Reportagem da estagiária Luana Benedito, sob supervisão de Karilayn Areias

Últimas de Rio De Janeiro