Corregedoria pune promotor por frases polêmicas sobre estupro

As frases do promotor geraram revolta e repúdio de grupos feministas à época

Por O Dia

Rio - A Corregedoria do Ministério Público puniu o promotor Alexandre Joppert. Joppert, que ao aplicar prova oral da banca examinadora de um concurso do órgão, deu um exemplo sobre estupro e disse que o estuprador “ficou com a melhor parte, dependendo da vítima”.

E falou mais: “Mediante uma violência física e grave, ameaça também. Um segura, o outro aponta a arma, o outro guarnece à porta da casa, o outro mantém a condição dela — ficou com a melhor parte, dependendo da vítima —, o outro mantém a condição carnal. O outro fica com o carro ligado para assegurar a fuga e eles vão se alternando...”.

Os detalhes da punição não foram tornados públicos ainda porque o procedimento corre em segredo na instituição. O promotor recorreu ao Órgão Especial do MP contra a decisão. A coluna tentou ouvi-lo, mas a assessoria de imprensa informou que Joppert preferia não dar entrevista. As frases do promotor geraram revolta e repúdio de grupos feministas à época.

À época, Joppert foi afastado da banca examinadora de Direito Penal por determinação do então procurador-geral, Marfan Martins Vieira. Joppert defendeu que houve interpretação negativa para alguns porque o caso foi analisado isoladamente, e não dentro do contexto da prova.