Vascão faz as pazes com a vitória

Após três tropeços no Brasileiro, time bate o Avaí, sobe para o nono lugar e ainda sonha com a Libertadores

Por O Dia

O Vasco sofreu, mas fez as pazes com a vitória após três tropeços seguidos no Campeonato Brasileiro. Bateu o Avaí, por 2 a 1, ontem, no Estádio da Ressacada, e subiu para a nona posição na tabela de classificação. Wagner e Andrés Rios fizeram os gols que mantêm o time na luta por uma vaga na Libertadores. Betão descontou para o Avaí, que segue no Z-4.

O belo gol-relâmpago de Wagner, logo aos dois minutos de jogo, em chute de fora da área, no ângulo, deu tranquilidade ao Vasco. E aumentou o desespero do time catarinense. Pressionado pela torcida, o Avaí se perdeu em campo, enquanto o Vasco, bem na defesa, com Paulão na vaga do suspenso Breno, e ousado no ataque, fez 2 a 0.

Aos 23, o atacante Andrés Ríos aproveitou sobra da disputa de bola entre Wellington e Fagner Alemão para chutar rasteiro, no canto de Douglas Friedrich. Nem o mais otimista dos cruzmaltinos poderia imaginar tamanha facilidade. Mas o Vasco também fez do bom posicionamento uma arma poderosa.

Wagner, que, livre de lesão voltava ao time, no lugar de Pikachu, deu trabalho à defesa adversária e contagiou os companheiros, firmes nas divididas. No intervalo, Wagner vibrou com seu gol, no estilo do holandês Robben.

"Coincidência ou não, hoje (ontem) na hora do almoço eu estava assistindo a vídeos, na despedida dele da seleção e me inspirei. Caí pela direita e pude fazer o gol", disse.

No segundo tempo, o Vasco aproveitou a vantagem para cadenciar o ritmo. Passou a explorar a troca de passes e tentar boas triangulações no ataque, principalmente entre Nenê, Wagner e Andrés Ríos. Aos 12, porém, Wagner, fora de ritmo, sentiu o esforço e deu lugar a Pikachu. Aos 15, Andrés Ríos deixou o braço no rosto de Pedro Castro e foi merecida e infantilmente expulso. Com um a mais, o Avaí precisou de apenas um minuto para diminuir o placar. Marquinhos cobrou falta, Fagner Alemão desviou na área e Betão mandou a bola para a rede.

O gol incendiou o jogo e o Avaí passou a ter presença mais constante no ataque. Aos 29, Zé Ricardo tirou Mateus Vital, que se destacava na marcação, para a entrada de Paulo Vitor. Uma mudança perigosa, que, no entanto, não causou maiores danos ao Vasco. Bem postado, o time teve forças para suportar a pressão adversária e garantir mais três preciosos pontos no Campeonato Brasileiro.

Comentários

Últimas de Esporte