Professor universitário é assassinado e polícia suspeita de homofobia

Crime chocou a cidade de Montes Claros, em Minas Gerais. Assassino perfurou os olhos da vítima com palitos

Por O Dia

Minas Gerais - Depois das seis mortes de LGBTs que abateram o Rio de Janeiro na última semana, um crime bárbaro chocou o interior de Minas Gerais e ganhou rápida e grande repercussão em todo o estado. O jovem professor universitário, André Felipe Vieira Colares, 24 anos, foi assassinado na madrugada desta sexta-feira em Montes Claros, no Norte de Minas. O corpo foi encontrado com um corte profundo no pescoço causado por cacos de vidro e os dois olhos furados por palitos. 

O mestre em administração participava em uma chácara de uma festa de formandos do curso de medicina da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).  Um adolescente foi apreendido pela Polícia MIlitar  na manhã desta sexta-feira e confessou o crime. No depoimento na delegacia da cidade, ele contou que se desentendeu com a vítima ao irem juntos ao banheiro onde o crime aconteceu. A Polícia Civil suspeita que o crime foi praticado por homofobia. O menor disse que só daria mais detalhes na presença de um advogado.

O jovem professor universitário era professor na Unimontes e foi morto em um crime bárbaroReprodução Facebook

André era mestre em administração pela Universidade Federal de Minas Gerais e desempenhou a função de professor substituto na UFOP, em Ouro Preto e seu foco como pesquisador era a ocupação dos espaços urbanos. 

Em nota, a Unimontes lamentou a morte do professor. "A Reitoria e a comunidade acadêmica repudiam toda ação de violência e discriminação e se solidarizam com os familiares e amigos do ex-aluno", diz o texto.

Nota na íntegra da Universidade Estadual de Montes Claros

"A Universidade Estadual de Montes Claros lamenta profundamente a morte do ex-aluno André Felipe Vieira Colares de 24 anos, egresso do curso de Administração. André Colares foi da turma do ano de 2013. Professores, pesquisadores e servidores do Departamento de Ciências da Administração também manifestam indignação com a morte do seu ex-aluno, que presidiu de forma dinâmica o Centro Acadêmico do curso e a Empresa Júnior de Administração. A Reitoria e a comunidade acadêmica repudiam toda ação de violência e discriminação e se solidarizam com os familiares e amigos do ex-aluno. A Universidade Estadual de Montes Claros reafirma também seu compromisso público em promover uma sociedade mais justa, democrática, humana e diversa".


Últimas de Brasil