Por thiago.antunes
Brasília - Uma das potências do fomento ao desenvolvimento do Nordeste, o BNB entrou na balança do Palácio. O superintendente do banco na Bahia, Antônio Jorge Guimarães Jr, está prestes a perder o cargo e já foi comunicado que terá ‘novos desafios’.
Foi rifado pelo Governo. Para seu lugar deve entrar José Gomes da Costa, cunhado do deputado Ronaldo Carletto (PP), prêmio para o parlamentar que foi um dos articuladores no Estado por votos para salvar o presidente Michel Temer da denúncia da Procuradoria Geral da República. Até o fechamento da Coluna, não houve resposta do gabinete.
Publicidade
Transição
O superintendente rifado, Antônio Jorge, deve viajar a Fortaleza, sede do BNB, para receber instruções de como tocará a transição.
Publicidade
Balança
O processo pode ter angariado votos para o Palácio, mas Temer, na contramão, pode perder outros. Parlamentares baianos revoltados com a troca prometem gritar.
Publicidade
Piorou o saldo
Para piorar a situação do Palácio, começou nos bastidores do banco uma articulação de servidores para que a direção geral responda por improbidade administrativa.
Publicidade
Oposição conta
Enquanto a base governista canta baixo para ressaltar que tem 270 votos, hoje, para a reforma da Previdência (faltam 38, no mínimo!), a oposição também faz as contas ‘na ponta do lápis’, diz o petista José Guimarães (CE). Na conta dos contras, o Palácio só tem 241 deputados apoiadores do texto. E segue o baile.
Publicidade
Dado$ pessoai$
Enquanto estelionatários roubam e comercializam informações na internet como CPFs, o País ainda não conta com legislação que regulamenta o acesso a dados pessoais. Um projeto do Ministério da Justiça (PL 5276/16) que cria regras de proteção chegou ao Congresso há 18 meses, mas não avançou: aguarda a designação de comissão especial.
Publicidade
Ferrovia sem fim
O Orçamento de 2018 que será votado recomenda o bloqueio de investimentos de nove obras federais. As irregularidades – como superfaturamento, projetos deficientes e sobrepreço – foram apontadas pelo TCU. Uma delas é a Ferrovia Transnordestina. 
Publicidade
Cheguei, Rio
A DHL está negociando com o Aeroporto do Galeão para que o terminal seja o Hub de carga no Brasil da famosa empresa de logística.
Publicidade
Adeus, Rio
Roberto Jefferson, presidente do PTB, transferiu para São Paulo seu domicílio eleitoral e disputará vaga de deputado federal em 2018. Fez festa sábado na pequena Tietê.
Publicidade
Ainda na UTI
O Governo de Minas pagou R$ 1,4 milhão para as drogarias da Rede Aceito que dão desconto a servidores (cobrados em desconto de seus contra-cheques), mas a dívida... subiu de novo, com os atrasados, e já chega a R$ 8,8 milhões.
Publicidade
MP x PF
Mais um pouco do embate entre procuradores e delegados pelo poder de inquérito – mas neste caso, o de tocar delações premiadas. Segundo o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, José Robalinho, a ação da PGR no STF que determina exclusividade ao MP ‘não tem a dimensão que estão dando a ela’.
Publicidade
Explica-se
“Não há nenhum problema delegados tocarem delações adiante; o problema está no fato de o delegado querer a delação e o membro do Ministério Público interferir, não achar necessário para o processo, pois o MP tem a prerrogativa sobre o processo, segundo a Constituição. A ação veio para esclarecer essas discordâncias”. A conferir.
Publicidade
Tênis social
A AGLO fechou parceria com o Rio Open, maior torneio de tênis da América Latina, para tocar projeto social nas quadras do Parque Olímpico. Jovens carentes de 6 a 11 anos, estudantes da rede pública, terão aulas gratuitas de tênis duas vezes por semana.
Publicidade
Céu de brigadeiro
Em um ano, a Comissão de Ética da Presidência anunciou pelo menos quatro investigações para apurar o uso de aviões da FAB por ministros. Nenhuma, até aqui, terminou em punição ou devolução de recursos aos cofres públicos.
Publicidade
Boataria.com
A boataria online fez outra vítima. Deputado Tiririca não renunciou e o José Genoino não é seu suplente. Tiririca apenas avisou que ano que vem não disputa mais o cargo.
Publicidade
Coluna de Leandro Mazzinni