Bia Willcox: Tempo de viagem

Tempo é o único inseparável e fiel do berço ao túmulo

Por O Dia

Rio - Tempo banal, tempo sensual, tempo vital.
O tempo aleatório que insiste em correr contra mim.
Justo eu que devotei todos os segundos, minutos, horas e dias excedentes a ele. Acendi velas mentais, vibrei a cada segundo perdido... ou ganho.

Se quer entender o tempo%2C subjetive-se e olhe para dentroReprodução

O tempo nasce mas mata.

Amor e tempo. Linhas paralelas.
Fé e tempo. Linhas cruzadas. É só questão de tempo.
O Deus Tempo invade os orifícios, entorpece e  faz crer.

E o Amor, ah, o amor. Questão de fé.

Meu Deus Aleatório por vezes para o tempo para mim. Mas, em segundos, aperta o fastforward e lá fico eu, de frente para a telona vendo a vida passar em slow motion até o próximo time lapse. Quero voltar para o estado bruto do útero de onde vim.

Sem ornamentos, sem ego, sem aposta. Com fome e só.

A humanidade tem fome de entendimento — quer entender a vida, a morte, o funcionamento das coisas e do Universo, mas não parou para entender o tempo.

Por que ele corre? O tempo não é objetivo e matemático como acreditamos — isso é ilusão do Deus Alma. O cérebro da gente é a nossa maior armadilha e nossa única ressurreição. Se quer entender o tempo, subjetive-se e olhe para dentro, escute batimentos e respiração. Pense e aja sem pensar no tempo que falta ou no que sobra.

Tempo é o único inseparável e fiel do berço ao túmulo.

Resista às tentações atemporais e sele seu amor incondicional, secular e leal ao que nunca falha: Ele, o Tempo.

Tempo e Amor — uma questão de fé.

Últimas de Diversão