Erro em nota de jurado tira título da Mocidade Independente de Padre Miguel

Jurado penalizou a escola por não apresentar um destaque. No entanto, o mesmo não constava no roteiro oficial

Por O Dia

Rio - Uma polêmica tomou conta do mundo do samba nesta segunda-feira. A Mocidade, vice-campeã do Carnaval carioca, perdeu para a Portela por apenas um décimo e o desconto aconteceu pela ausência de um destaque de chão, que na verdade não estava previsto no roteiro oficial do desfile.

A escola de Padre Miguel fez uma apresentação quase sem errosHumberto Ohana / Agência O Dia

Nesta segunda, foram divulgadas as justificativas oficiais dos jurados. Valmir Aleixo Ferreira penalizou a Mocidade pela ausência do destaque "Esplendor dos 7 Mares". No entanto, esse destaque não constava do livro Abre-Alas, que é o roteiro oficial dos desfiles.

A confusão pode ter acontecido porque a versão final do desfile da Mocidade chegou à Liesa após a primeira etapa do curso de julgadores.

Em nota oficial, a Mocidade lamentou o ocorrido. "A Mocidade Independente de Padre Miguel vem a público externar todo o seu descontentamento com a justificativa da nota atribuída pelo julgador de enredo Valmir Aleixo Ferreira. Antes de tudo, gostaríamos de exaltar o belíssimo desfile feito pela Portela e o merecido título conquistado", diz o comunicado.

"O que questionamos nesta nota é o despreparo apresentado pelo julgador em questão para cumprir tão importante função. É inadmissível que o sonho de uma comunidade seja jogado fora por um erro tão crasso. Criar algo que em nenhum momento esteve no livro ‘’Abre-Alas’’ e em cima disso nos penalizar, soa estranho e sem explicação", diz a nota.