Refúgio verde e amarelo: Shakhtar é celeiro europeu para atletas brasileiros

Clube da Ucrânia é recanto de jovens talentos do País do Futebol e conta com 12 jogadores brasileiros no elenco atual

Por O Dia

Ucrânia - Boas condições de trabalho, soberania nacional e uma infraestrutura de ponta. Diversos fatores contribuem quando o assunto é o que tanto agrada aos jogadores brasileiros no Shakhtar Donetsk. O atual campeão ucraniano aposta no futebol brasileiro e já virou rotina contratar atletas do país. Na última janela de transferências, Fernando (ex-Grêmio), Wellington Nem (ex-Fluminense), Fred (ex-Internacional) e Bernard (ex-Atlético-MG) aumentaram a legião verde e amarela no clube.

Ilsinho%2C Luiz Adriano e Alex Teixeira%3A Brasileiros se destacam no elenco do Shakhtar DonetskArte%3A O Dia Online

Se nos últimos anos diversos brasileiros já passaram e deixaram sua marca no Shakhtar, atualmente 11 jogadores fazem parte do plantel principal dos 'The Miners' e são vistos como as grandes joias da equipe do Leste da Ucrânia. Além destes, um 12º membro da 'equipe verde e amarela' do clube não foge às origens apesar de ser naturalizado croata: Eduardo Costa. O time fica completo com Alex Teixeira, Luiz Adriano, Ilsinho, Maicon, Ismaily, Douglas Costa, Taison, Bernard, Wellington Nem, Fred e Fernando: os 'Canarinhos do Shakhtar'.

Reforços já projetam futuro de sucesso

Se Alex Teixeira, Luiz Adriano, Ilsinho, Maicon, Ismaily, Douglas Costa, Taison e Eduardo já figuram entre os atletas do Shakhtar há algum tempo, recentemente o clube se reforçou ainda mais com o talento do País do Futebol. Fernando, Wellington Nem, Fred e por último o jovem Bernard são os brasileiros recém-contratados e que se mostram bastante integrados com a nova casa.

"Olha, fiquei impressionado com a estrutura que o clube tem. É espetacular, não falta nada para os jogadores. O Shakhtar está pensando alto, tem um grande projeto traçado de conquistas, com muitas perspectivas de sucesso na disputa das competições europeias", disse Bernard ao site oficial do clube.

Bernard é o mais novo reforço do Shakhtar DonetskDivulgação

Outro jogador que não esconde o entusiasmo com o novo ambiente de trabalho é o atacante Wellington Nem. Ao conseguir fazer seu primeiro gol com a camisa do Shakhtar logo na estreia pelo clube, o jogador se mostrou embalado pelo bom retrospecto dos brasileiros nos Miners e já projeta um futuro de conquistas.

"Ter estreado com gol é um sinal de que poderei fazer um bom papel com essa camisa. Estou muito feliz. Quero dar sequência à tradição de brasileiros que se tornaram ídolos da torcida aqui na Ucrânia", comentou Nem logo após seu jogo de estreia.

Ambiente caseiro facilita adaptação

No clube há pouco tempo, mas adaptado e cada vez se sentindo mais à vontade, Fred chegou, estreou e até gol já fez com a camisa do Shakhtar. Aos 20 anos, o meia ex-Internacional não parece estar preocupado com as diferenças locais que vem encontrando. Sentindo-se em casa no clube do leste ucraniano, Fred é só alegria.

Fred já marcou quatro gols pelo ShakhtarDivulgação

Autor de dois gols em sua estreia pelos Miners, o camisa 8 garante que o rápido entrosamento acontece graças ao grande número de companheiros brasileiros no clube mais 'verde e amarelo' da Ucrânia. Com um clima bastante amistoso entre os craques e um dia a dia favorável dentro e fora de campo, a expectativa de Fred é conseguir fazer uma bela história no novo clube.

"São muitos jogadores brasileiros no time e que me apoiam e ajudam. Graças a isso estou tendo a oportunidade de me entrosar mais rapidamente no coletivo, e também de jogar o melhor possível com as cores do Shakhtar", analisou Fred, um dos atletas mais elogiados pelo técnico Mircea Lucescu.

Outros brasileiros já fizeram história

No Shakhtar, a essência verde e amarela já é mais do que comum. A grande quantidade de brasileiros presentes e que já passaram pelo clube é marcante e recentemente uma enquete feita pelos Miners elegeu o meia Fernandinho, agora no Manchester City, após uma negociação de R$ 113 milhões, como o melhor jogador brasileiro na história do time de Donetsk.

No entanto, enquanto Fernandinho foi eleito como o melhor jogador brasileiro da história do clube, foi outro atleta que recebeu a maior homenagem oferecida pelo Shakhtar para um craque estrangeiro. Em maio deste ano, o meia Jadson, atualmente no São Paulo, voltou ao estádio do clube ucraniano, agora, para um momento marcante em sua carreira e também na história dos Miners.

Jadson foi homenageado pelo Shakhtar DonetskDivulgação

Após defender as cores do Shakhtar entre 2005 e 2012, o clube não demorou muito tempo para reconhecer a bela história feita pelo craque ao atuar pelo time de Donetsk. Jadson fez história. Pelos Miners, o craque conquistou dez títulos, cinco Campeonatos Ucraniano, duas Copas da Ucrânia, duas Super Copas da Ucrânia e uma Liga Europa. No total, o meia atuou em 272 partidas e marcou 64 gols e após se despedir foi coroado com seu nome na calçada da fama do Donbass Arena , ao lado de diversos craques eternizados no clube.

Nos últimos 11 anos, os brasileiros Ivan, Batista, Matuzalém, Elano, Leonardo, Fernandinho, Willian, Alan Patrik, Dentinho e Bruno Renan também já deixaram suas marcas no clube. O passado não decepciona, o presente é prova de satisfação e o futuro dos brasileiros no atual campeão da Ucrânia segue bastante promissor. Dos mistérios da bola, os encantos do Shakhtar continuam enchendo os olhos dos atletas canarinhos.

Brasil no Shakhtar%3A Luiz Adriano%2C Ilsinho%2C Taison%2C Alex Teixeira%2C Maicon%2C Ismaily%2C Eduardo%2C Fred%2C Fernando%2C Wellington Nem%2C Bernard e Douglas CostaDivulgação


Últimas de Esporte