Nova temporada da Fórmula 1 começa com domínio da Mercedes

Felipe Massa admite que briga é pela segunda força

Por O Dia

Rio - A nova temporada da Fórmula 1 começa na madrugada deste domingo, às 2h, do mesmo jeito que terminou em 2014: com domínio total das Mercedes. Grandes favoritos não apenas no GP da Austrália, como para a disputa pelo título, o bicampeão Lewis Hamilton e o companheiro Nico Rosberg vão brigar entre si e são os nomes a serem batidos. Entre as apostas de quem pode chegar mais perto de desbancar a equipe alemã, a Williams de Felipe Massa e Valtteri Bottas é a que desponta com mais forças para tentar. Conseguir será uma missão mais difícil.

Lewis Hamilton%2C da Mercedes%2C é o atual campeão da Fórmula 1Efe

“Não acredito que a superioridade da Mercedes possa ser ameaçada. A pré-temporada mostrou que os carros deles estão bem à frente dos demais. Teremos uma briga interessante pela segunda força, e nós estamos nela”, afirmou Felipe Massa, em entrevista por e-mail.

Apesar da diferença da Mercedes para as demais, Massa começa a temporada com expectativa alta após ajudar a Williams a ressurgir na F-1 em 2014 com o terceiro lugar por equipes. O próximo passo é voltar a vencer, algo que um brasileiro não consegue desde 2009, com Rubens Barrichello no GP da Itália.

“Claro que sonho em ganhar e corridas são sempre imprevisíveis. O que tenho de fazer é dar o meu melhor e aproveitar as oportunidades que aparecerem”, disse.

Massa começa a temporada com expectativa alta após ajudar a Williams a ressurgir na F-1 em 2014Reuters

Primeira polêmica

Entre as novidades, como o retorno da dupla histórica McLaren-Honda - que sofre com problemas e tenta terminar as primeiras corridas -, e Sebastian Vettel na Ferrari, Felipe Nasr estreia na F-1 pela Sauber, e o Brasil volta a ter dois pilotos, o que não acontecia desde 2011.

Mas o início de Nasr não foi fácil. O processo movido por Giedo van der Garde na Justiça atrapalhou o trabalho da Sauber, mas teve um final feliz. Como o holandês não tinha superlicença e não podia correr (ficaria no lugar de Marcus Ericsson), retirou a ação movida na corte australiana e agora busca acordo com a equipe para o restante do ano.

Últimas de Esporte