Fogão na cadência de Daniel Carvalho

Experiente meia tem a missão de comandar a criação do Botafogo contra o Atlético-GO neste sábado em Brasília

Por O Dia

Rio - Com uma formação ainda mais ofensiva do que a habitual, o Botafogo encara o Atlético-GO, às 16h30, no Mané Garrincha, em Brasília. Para equilibrar e organizar o time, René Simões aposta na cadência do experiente Daniel Carvalho — que faz seu quinto jogo com a camisa alvinegra —, que vem mostrando a motivação de um garoto recém-promovido aos profissionais.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

Foram feitas seis modificações com relação à equipe que empatou com o Figueirense pela Copa do Brasil. Desgastados, Carleto e Luis Ricardo darão lugar a Pedro Rosa e Gilberto. Com a intenção de dar mais velocidade à transição da defesa para o ataque, o técnico trocou Airton por Camacho. Bill, titular, volta na vaga de Henrique e, para administrar todo este ímpeto ofensivo, Daniel Carvalho substitui Diego Jardel.

Daniel Carvalho será o responsável por organizar a ofensiva formação do BotafogoDivulgação

Aos 32 anos, o meia tem experiência e qualidade suficientes para controlar o ritmo da equipe, evitando que a vontade de vencer acabe deixando o Botafogo exposto demais em campo. “O Daniel está com as pernas frescas. O bom é que ele não lidera apenas com a experiência. O nível técnico do time também sobe. Ele puxa os demais para cima”, disse René Simões.

Graças ao filho João Paulo, de 7 anos, Daniel Carvalho recuperou a motivação. Cada partida é uma nova chance de mostrar ao garoto que futebol não se esquece: “No jogo com o CRB, ele entrou no vestiário com uma felicidade que não dava para medir. Por que? O filho estava assistindo, ao vivo, pela primeira vez. Se ele continuar com este desejo, não tenho dúvida que ele continuará a subir de produção e nos ajudar”, projetou o comandante alvinegro.

POR ORA, SEM REFORÇOS PARA O ATAQUE

O ataque do Botafogo vai muito bem, obrigado. Mais positivo do Carioca e da Série B, até o momento, tem a aprovação de René Simões e da diretoria. A ascensão de Vinicius Tanque, do sub-20, e Luis Henrique, do sub-17, deixa o vice de futebol, Antonio Carlos Mantuano, tranquilo com relação ao setor, que, por ora, não será reforçado. As jovens promessas serão observadas e avaliadas antes de o clube decidir se vai ao mercado.

“Temos duas joias raras vindo da base. O Vinicius Tanque, que foi artilheiro da Taça Guanabara, e já foi integrado aos profissionais, e o Luis Henrique, que é mais jovem, e passará por esse processo gradativamente para não existir nenhum desgaste. Ele já mostrou que tem talento”, disse o dirigente alvinegro.