Quem leva a melhor? Botafogo e Fluminense disputam vaga na final da Taça Rio

Cheios de reservas, clubes fazem do jogo um laboratório de experiências

Por O Dia

Rio - Com os dois já classificados para a fase final do Carioca, a semifinal da Taça Rio entre Botafogo e Fluminense, neste domingo, às 16h, no Engenhão, não vale muita coisa. Um amistoso sem nada a perder para ambos os lados. Ainda assim, ninguém fala em jogar mais relaxado por um motivo: por se tratar de um clássico. O Fogão joga por um empate para se classificar.

Sassá é a esperança de gols do FogãoVitor Silva / SS Press

Parece pouco, mas a rivalidade foi o único ingrediente que jogadores e técnicos encontraram para tentar colocar um pouco de pimenta na semifinal. De um lado, tricolores tentarão manter a invencibilidade em clássicos em 2017. Até agora, são duas vitórias e dois empates. Do outro, alvinegros buscam o primeiro triunfo contra os arquirrivais no ano (duas derrotas e um empate), ainda mais jogando em casa.

Douglas tem mais uma chance no TricolorNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

“Eu quero jogar. A derrota para o Fluminense (por 3 a 2) ainda não desceu. Mas a decisão é do Jair (Ventura). Clássico, todo mundo quer jogar”, disse o volante Bruno Silva.

“A gente não entra mais relaxado. Mas é uma situação difícil. Vai entender esse regulamento que inventaram... Jogo é importante por ser clássico, não serve para definir situação de título, mas para ganhar confiança e trazer conjunto. É oportunidade de alguns outros atuarem. Vamos entrar como sempre”, afirmou Diego Cavalieri.

Para atrair os torcedores, foi feita uma promoção de ingressos, que custam a partir de R$ 20 (meia-entrada e para sócios). Ainda assim, quem se arriscar a ir ao Estádio Nilton Santos não verá o melhor das equipes.

O Botafogo viaja na próxima terça-feira para a Colômbia e deve poupar a maioria dos titulares. Se passar à final da Taça Rio, terá problemas de logística, pois pensava em seguir de Medellín direto para Guayaquil, no Equador, mas terá de voltar para o Rio. Mesmo assim, ninguém fala em ser eliminado em clássico, e Jair prefere fazer mistério quanto à escalação.

“A situação de sempre querer vencer já motiva, principalmente em um clássico. Mas lógico que nós temos a prioridade desses dois jogos casados e difíceis da Libertadores (Atlético Nacional e Barcelona)”, revelou Jair.

Pelo lado do Fluminense, o pensamento está mais na Copa do Brasil contra o Goiás, na quinta-feira. Já garantido com a vantagem na semifinal do Carioca, Abel vai escalar reservas. “Vamos jogar para definir nada. Vai ser um time (reserva) diferente do que enfrentou o Flamengo. Esse tipo de jogo só é bom para observar alguns jogadores”, afirmou o técnico do Fluminense.