Seleção deslancha no segundo tempo e vence a Zâmbia no Ninho do Pássaro

Em laboratório, Felipão faz testes, mas vê a 'turma antiga', como Oscar, brilhar mais. Dedé aproveita chance e até faz gol

Por O Dia

China - O objetivo de Felipão era claro: fazer do amistoso contra a Zâmbia, nesta terça-feira, um laboratório para testar alguns jogadores. No primeiro tempo, com um time modificado (foram sete mudanças), a seleção brasileira encontrou dificuldade para vencer a retranca do rival. Na etapa final, com uma equipe mais entrosada, o Brasil deslanchou e chegou à vitória por 2 a 0, no Ninho do Pássaro, na China.

Oscar entrou no segundo tempo e abriu o caminho para a vitória da SeleçãoDivulgação

Felipão fez sete mudanças em relação ao time que venceu a Coreia do Sul no sábado. Ele deu chance a Diego Cavalieri, Dedé, Maxwell, Lucas Leiva, Ramires, Lucas e Alexandre Pato. Modificada, a Seleção rendeu abaixo do que se esperava no primeiro tempo, mas deslanchou na etapa final, com as substituições do técnico, e venceu com tranquilidade.

No teste, Cavalieri foi pouco exigido. Dedé jogou com seriedade e ainda fez um gol. Lucas Leiva e Ramires deram segurança e mobilidade ao meio de campo. Maxwell e Lucas foram discretos. Já Pato não foi efetivo.

A Seleção vai fazer mais dois amistosos em novembro. Os adversários ainda não foram definidos.

O JOGO

O Brasil partiu para cima e logo assustou. Aos três minutos, Neymar acertou o travessão em cobrança de falta. No rebote, Alexandre Pato não chegou a tempo e viu o goleiro Mweene afastar. A Seleção dominava e ameaçava a Zâmbia. Ramires apareceu pela direita, mas chutou para fora. O rendimento brasileiro caiu. A retranca rival levava a melhor. No fim da primeira etapa, Neymar chutou da entrada da área. O goleiro espalmou. O Brasil deixou a desejar na etapa inicial.

Felipão fez três mudanças no intervalo. O técnico colocou Oscar, Jô e Hulk. Saíram Ramires, Alexandre Pato e Lucas. A Seleção melhorou. O gol passou a ser questão de tempo. Mweene já havia salvado a Zâmbia duas vezes, em chutes de David Luiz e Daniel Alves, mas nada pôde fazer aos 13 minutos. Oscar se livrou da marcação e chutou. A bola ganhou altura após desviar na zaga e encobriu o goleiro: 1 a 0.

O gol deu novo ânimo à Seleção. Oscar acertou o travessão um minuto depois de abrir o placar. Depois, Paulinho arriscou de fora da área. A bola passou perto, por cima do gol. Foi praticamente o último lance do volante, que deu lugar a Hernanes. A Seleção ampliou em seguida. Neymar cobrou falta pela esquerda na cabeça de Dedé. O Mito só desviou para o fundo da rede: 2 a 0.

Com a vitória garantida, Felipão aproveitou para fazer mais testes e mudanças: Henrique e Bernard entraram. David Luiz e Neymar foram descansar. O Brasil criou mais algumas chances. Porém, o placar terminou mesmo 2 a 0.

Últimas de _legado_Copa do Mundo