Vascão longe de casa, mas nos braços da torcida

Empurrado pela galera, Cruzmaltino pega Luverdense, em Cuiabá, às 16h

Por O Dia

Mato Grosso - A punição do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) continua e o Vasco, por pelo menos duas rodadas, terá de atuar em São Januário com portões fechados. Mas a determinação não se aplica fora do Rio de Janeiro. E é justamente fora de casa que o clube quer fazer valer seu apelido de Gigante. Se no Rio os jogadores não puderam sentir o calor da torcida, nesta sábado, às 16h20, na Arena Pantanal, o time encara o Luverdense nos braços dos vascaínos, que prometem comparecer em peso.

Considerado evento-teste do Estádio pela Fifa, o confronto em Cuiabá tem importância ainda maior para o Vasco, que busca sua primeira vitória na Série B e, de quebra, manter a confiança dos torcedores. A missão contra o desconhecido Luverdense, entretanto, não parece ser das mais fáceis.

Torcedores prestigiaram a delegação vascaína no aeroporto Divulgação

Além da falta de informação sobre o rival — os times nunca se enfrentaram —, o técnico Adilson Batista precisou usar a criatividade para escalar os titulares. Mas, mesmo com seis desfalques de peso (Martín Silva, Rodrigo, Guiñazu, Pedro Ken, Everton Costa e Edmilson), o comandante acredita nos três pontos.

Já o zagueiro Luan procurou fazer o dever de casa. Na primeira rodada, o jogador acompanhou a partida do rival a ponto de reconhecer alguns adversários. “Vi o jogo contra o Vila Nova no hotel e pude ver que eles trabalham bem a bola. Conhecemos o Reinaldo e o Misael, que jogou com a gente. São atletas raçudos e, por isso, sabemos que vamos ter dificuldades. Entretanto, contamos com o apoio da nossa torcida, que vai marcar presença”, completou o camisa 13.

No treino de sexta, que serviu para o Vasco reconhecer o gramado do novo estádio, cerca de 300 torcedores, a pedido da diretoria, acompanharam as atividades. Mais de 15 mil ingressos para o duelo já haviam sido vendidos.

Como trata-se de um evento teste, a partida, mesmo válida pela Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro, terá cerca de 1.500 profissionais treinados em esquema de segurança idêntico ao que será utilizado durante a Copa do Mundo.

Clube perto de dois reforços

A diretoria não perdeu tempo e, logo após os estaduais, está perto de anunciar dois reforços. Depois de deixar encaminhado o empréstimo do volante Fabrício, do São Paulo, o clube praticamente selou o acordo para contar com o atacante Rafael Silva. O jogador foi campeão paulista pelo Ituano, vice-artilheiro da competição e tem característica parecida a de Everton Costa, que se recupera de uma arritmia cardíaca.

Com a confirmação do reforço, o técnico Adilson Batista passa a ter cinco opções no ataque: Edmilson, Thalles, Reginaldo, William Barbio e Rafael Silva, além dos meninos da base Marquinhos e Yago, que têm agradado a comissão técnica.