Policial atropelado em blitz é enterrado em Minas Gerais

Suspeito foi preso após registrar boletim de ocorrência alegando que teve o carro roubado, mas foi desmentido

Por O Dia

Minas Gerais - Será sepultado nesta quinta-feira o policial militar que morreu atropelado por um motorista que não parou em uma blitz em Minas Gerais. O suspeito foi preso após o verdadeiro dono do veículo, amigo do suspeito, ter sido encontrado. Em nota, a PM da cidade lamentou a morte do soldado, que estava na corporação há sete anos e seria promovido a cabo em 2014.

Soldado%2C que estava na corporação há sete anos%2C seria promovido a cabo em 2014Divulgação

O corpo do soldado Edgar Porfírio de Oliveira Junior, de 29 anos, está sendo velado na quadra coberta do 23º Batalhão da PM de Divinópolis. Ele teve morte cerebral nesta quarta-feira, em um hospital da cidade onde ficou internado desde a última segunda-feira, quando o crime ocorreu.

De acordo com a PM, o motorista responsável pelo acidente seria Thiago Henrique Pereira Santos, de 24 anos. Ao invés de parar o veículo, uma caminhonete Strada, ele acelerou e acertou o soldado em cheio, arrastando o militar por mais de 50 metros.

Tiago fugiu e depois registrou boletim de ocorrência alegando que teve o carro roubado. Ao conversar com os militares, o jovem teria entrado em contradição várias vezes. O veículo foi encontrado em uma comunidade rural da cidade com o pára-brisa e o pára-choque quebrados e com o capô amassado.

O verdadeiro proprietário do veículo, Mike Lauro Teixeira, de 21 anos, foi localizado pelos militares no distrito de Santo Antônio dos Campos. Ele confirmou que tinha deixado o carro com Tiago.

O dono do automóvel possui 17 passagens pela polícia, a maioria por crime de trânsito e cumpre pena em regime semiaberto. O suspeito de atropelamento foi preso e vai responder por tentativa de homicídio, omissão de socorro, desobediência e falsa denúncia de crime.

Últimas de _legado_Brasil