Policiais do DF aguardam reajuste e dizem que vão normalizar atividades

Vice-presidente da Aspra-DF, sargento Manoel Sansão, não descarta novos protestos

Por O Dia

Brasília - Cerca de 15 mil policiais e bombeiros e se reuniram na manhã de desta quinta-feira, em frente ao Palácio do Buriti, para cobrar reajuste salarial. Após o fim da operação tartaruga, os policiais passaram a conduzir as viaturas respeitando a velocidade da via e só dirigia os carros quem tivesse curso de formação de condutores de veículos de emergência, chamada operação legalidade.

De acordo com o vice-presidente da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares do Distrito Federal (Aspra-DF), sargento Manoel Sansão, as associações que representam bombeiros e policiais militares foram informadas na última segunda-feira que o governador irá anunciar nesta sexta-feira a isonomia salarial entre os órgãos de segurança pública do Distrito Federal, compostos pela Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Detran.

Sansão disse que os policiais decidiram normalizar as atividades, porém não descartou novos protestos. “Estamos confiantes de que amanhã o governador assine a isonomia salarial. Se até amanhã ele não assinar, a operação legalidade vai voltar”.

Em nota, a assessoria do governo do Distrito Federal não confirmou o anúncio do reajuste para amanhã e informou que “todas as negociações que envolvem a valorização da corporação estão e continuarão sendo feitas entre o governo e o Comando-Geral da Polícia Militar do Distrito Federal”.

Últimas de _legado_Brasil