Rio Ônibus divulga vídeo de ônibus atacados em garagem

Empresa também mostrou planilha com coletivos que teriam sido danificados

Por O Dia

Rio - A Rio Ônibus divulgou, na tarde desta quinta-feira, um vídeo que mostra ônibus na garagem da Viação Jabour apedrejados, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio. A empresa também lançou uma planilha com coletivos que teriam sido danificados por manifestantes.

Em nota, a Fetranspor repudiou o que considerou 'atos de vandalismo'. "Lamentamos que a manifestação de um pequeno grupo, que sequer representa oficialmente a categoria, tenha ganhado contornos de violência, gerando prejuízos não só às empresas, mas a toda a população que vive, trabalha ou vem à cidade do Rio de Janeiro e depende dos ônibus para desempenhar suas atividades básicas. Confiamos na ação enérgica das autoridades públicas, para coibir o vandalismo e evitar que tais atos se repitam, e informamos ainda que a paralisação se deu apenas na frota municipal do Rio de Janeiro, não atingindo os ônibus urbanos e rodoviários intermunicipais e de outras cidades do Estado", revela o documento.

Mais de 300 ônibus atacados

Pelo menos 325 ônibus foram depredados na manhã desta quinta-feira, segundo informações da Rio Ônibus. Por conta da greve dos rodoviários, que começou no início desta madrugada, manifestante grevistas realizam piquetes nas garagens das empresas, a maioria na Zona Oeste. Dentre os veículos depredados estão 60 da empresa Jabour, 15 da Real, 16 da Pavunense, 20 da Vila Real e 21 da Viação Redentor. Segundo a Rio Ônibus, apenas 30% da frota está circulando nas ruas. A categoria reivindica aumento de 40% do salário e R$ 400 para a cesta básica. O sindicato estabeleceu piso de 10%.

Clique na foto para ver a tabela com os ônibus atacadosFoto%3A Osvaldo Praddo

A greve dos rodoviários deixou a população sem transporte público nesta quinta-feira. Poucos ônibus estão circulando pela cidade com sua capacidade máxima. Os pontos estavam cheios nas calçadas e há muita reclamação por parte dos usuários. Por conta da falta de coletivos, a SuperVia informou que está com a capacidade máxima da frota circulando. Cerca de 49 composições de metrô foram disponibilizados para o reforço da frota. Em função da paralisação de 24 horas, o MetrôRio informou que não está sendo vendido nenhum tipo de bilhete de integração.

Na empresa Paranapuan, cândalos quebraram, na parte da manhã e tarde, oito ônibus. Um homem foi detido. O caso está na 17ª DP (São Cristóvão). Mesmo com o ocorrido, os ônibus da empresa, uma das mais importantes da região, ainda estão em circulação.

A Central do Brasil apresentou um movimento intenso de passageiros, assim como na estação de São Cristóvão. Em Senador Camará, rodoviários impediram e depredaram ônibus que tentavam sair da garagem da empresa Jabour. Tropas do Batalhão de Choque estão posicionadas em portas de garagens de empresas de ônibus com o objetivo de evitar confrontos entre grevistas, que impedem a saída dos coletivos. Pouquíssimos ônibus conseguiram sair para transportar passageiros.

Mais de 300 ônibus foram depredados%2C segundo Rio ÔnibusAlessandro Costa / Agência O Dia

Em Bonsucesso, na garagem da Real, piquete se misturava a rodoviários que chegavam para trabalhar. Os manifestantes grevistas fecharam a pista lateral da Avenida Brasil, na altura de Manguinhos, no sentido Centro e só liberaram por volta das 7h50. Devido à interdição parcial da pista na altura da Fiocruz, o trânsito apresentou reflexos até a altura de Cordovil

Por volta das 9h10 manifestante interditaram novamente a Avenida Brasil, desta vez, na altura de Parada de Lucas, no sentido Centro. Os motoristas também enfretaram complicações na Avenida Marechal Rondon, na altura do acesso para o túnel Noel Rosa. Os grevistas ocuparam uma faixa da via.

Em Vila Isabel, na Zona Norte da cidade, os pontos de ônibus estão superlotados, a reportagem do jornal O DIA observou a movimentação na Rua Teodoro da Silva, onde apenas três ônibus, vindos de Jacarepaguá para o Centro, passaram superlotados. Os motoristas não pararam para os passageiros.

>>> GALERIA: Manhã de caos na vida dos cariocas por conta da greve dos rodoviários

Os ônibus da linha de integração do metrô, que saem da Praça Barão de Drumond, em direção à estação São Francisco Xavier, na Tijuca, não estão circulando. Os grevistas realizam piquete também no Boulevard 28 de Setembro e na Rua Teodoro da Silva, onde um ônibus da Viação Vila Isabel foi apedrejado quando tentava seguir viagem.

Morador de Vila Isabel, o militar Diego Borges desistiu de ir para o quartel onde trabalha, na Praia Vermelha, Zona Sul da cidade. "Estou sem dinheiro para o táxi e não passa ônibus. Corro o risco de ficar preso por ter faltado o serviço", disse ele.

Sansão: 'Teremos os ônibus que conseguirmos'

De acordo com o secretário Alexandre Sansão, a Secretaria Municipal de Transportes está "pressionando" os consórcios de ônibus para que a troca de turnos, na tarde desta quinta-feira, seja feita e mais coletivos passem a circular nas ruas. Na prática, a medida impederia a paralisação de 24 horas feita pelos grevistas.

O secretário caracterizou como absurda a porcentagem de apenas 30% de ônibus em circulação na cidade. Sobre uma previsão da quantidade de coletivos para esta noite, quando muitos trabalhadores estarão retornando para suas casa, o secretário disse: "O que conseguirmos".

Sansão disse ainda que a Secretaria está atuando em conjunto com a Polícia Militar e Guarda Municipal para evitar novos piquetes nas portas das empresas rodoviárias que impeçam a saída dos veículos.

Questionado sobre a situação relatada por leitores do O DIA e seguidores do O DIA 24horas (@odia24horas), que denunciaram o preço abusivo que utilitários estariam cobrando em alguns trajetos, por exemplo, 10 reais de Mangaratiba até a Central, o secretario não soube informar se algo está sendo feito. A expectativa é que nesta sexta-feira a situação esteja normalizada.

Últimas de Rio De Janeiro