Poucos banhistas comparecem nas praias neste início da Operação Verão

Mesmo com policiamento reforçado, público cai na orla neste sábado. Oito menores foram apreendidos e 12 acolhidos

Por O Dia

Rio - No início da Operação Verão, que antecipou o reforço do policiamento no Rio para combater os crimes no caminho da orla, as areias ficaram mais vazias do que o normal neste sábado. Mesmo com receio no primeiro fim de semana após os arrastões que assustaram cariocas e turistas, quem resolveu se refrescar do calor nas praias da Zona Sul percebeu que a cidade volta a reagir. O sol encoberto no sábado também contribuiu para dia calmo e sem tumultos. Oito menores foram apreendidos.

O primeiro sinal da operação, que conta com 700 policiais militares e 300 guardas municipais, foi visto antes da chegada à orla. Além do patrulhamento ostensivo nas areias, PMs também estavam em 17 pontos, da Zona Norte à Zona Sul, revistando passageiros, com características consideradas “suspeitas”, nos ônibus em direção às praias.

Mesmo com o reforço policial%2C as praias da Zona Sul%2C como o Arpoador%2C estão com público reduzido neste sábadoGustavo Ribeiro / Agência O Dia

Um desses locais foram os acessos do Túnel do Leme, que liga Botafogo a Copacabana. Os coletivos da linha 474, que levam moradores da comunidade do Jacaré à Zona Sul, foram um dos mais interceptados.

O DIA acompanhou a ação do 19º BPM (Copacabana) entre 12h e 13h. Os policiais pararam pelo menos quatro coletivos dessa rota no período. Os agentes entravam, levavam alguns passageiros para fora e os revistavam. Muitos eram jovens, sem camisa e de chinelo. “A gente se sente meio mal, mas é o serviço deles. Tem que continuar a revistar mesmo, porque tá tendo essas coisas (arrastões) no Rio”, opinou o vendedor de picolé Carlos Freitas de Mendonça, 23, após ser aprovado na revista. Ele seguia para um dia de trabalho em Copacabana.

Segundo a PM, até as 19h, oito menores foram apreendidos e encaminhados a um abrigo. Secretria de Desenvolvimento Social disse que 12 menores foram acolhidos.

LEIA MAIS: Operação Verão começa para evitar arrastões e ações de 'justiceiros'

Policiais militares estão revistando neste sábado os ônibus com destino aos bairros da Zona SulGustavo Ribeiro / Agência O Dia

Biltz em ônibus vão continuar

O vendedor Paulo Robertoda Silva, 40 anos, elogiou o policiamento no Arpoador. “Hoje 'tá’ nota 10. Vamos ver se continua assim! Nunca vi a praia tão vazia com esse mormaço”. Ainda assim, os banhistas ficaram alertas. “Ficamos de olho nas bolsas o tempo todo, mas a vida volta ao normal na cidade”, contou a militar Fernanda Monteiro, 21.

Porta-voz da PM, o capitão Maicon Pereira informou que as revistas vão continuar enquanto houver “dinâmicas de aglomeração”. O sociólogo Paulo Baía, da UFRJ, se preocupa com a subjetividade nas abordagens. “Houve uma mudança de qualidade ao colocarem gente de outras áreas trabalhando (como assistentes sociais), mas a discriminação continua”, opina.

Neste domingo, São Pedro deve dar mais uma mãozinha. Previsão da meteorologia é de céu encoberto pela manhã e pancadas de chuva à tarde.


Últimas de Rio De Janeiro