Professores da UFF votam pelo fim da greve após quatro meses sem aulas

Aulas voltam no próximo dia 5. Técnico-administrativos decidiram continuar de braços cruzados

Por O Dia

Rio - Em assembléia realizada na tarde desta terça-feira, professores da Universidade Federal Fluminense (UFF) votaram pelo fim da greve após quatro meses de paralisação. Dos 576 professores presentes  na reunião realizada na quadra da faculdade de Educação Física, no campus Gravatá, 464 votaram a favor do fim da greve, e apenas 94 votaram pela manutenção. A Associação de Docentes da UFF (Aduff) decidiu abrir negociação com o governo após a apresentação da proposta de aumento de 10,8% nos vencimentos, além de discutir o aumento do valor do auxílio-creche e auxílio-saúde.

A greve foi definida após uma assembleia geral com professores e alunos em 27 de maio. Os grevistas pediam melhores condições do trabalho, melhorias de benefícios, além de outras exigências. O próximo passo é o debate para ser montado um novo calendário com aulas de reposição.

Em reunião no auditório da Faculdade de Educação, também nesta terça-feira, os técnico-administrativos, decidiram continuar em greve. Os funcionários decidiram aguardar a assinatura do acordo proposto pelo governo e aceito pela categoria de reajuste de 5,5% em agosto de 2016 e 5% em 2017.


Últimas de Rio De Janeiro