'Meus filhos não sabem que o pai morreu', diz viúva de vítima em chacina

Esposa do pedreiro José de Almeida, um dos quatro mortos em Vargem Pequena, afirma que deixará o Rio de Janeiro

Por O Dia

Rio - Na porta do Instituto Médico Legal (IML), a dor estava estampada no rosto de uma mulher que acabou de perder o marido de forma brutal, durante a chacina do Conjunto Habitacional César Maia, em Vargem Pequena, na noite de quinta-feira. Quatro pessoas foram assassinadas e 11 ficaram feridas após criminosos atirarem contra as vítimas que estavam num bar. Esposa do pedreiro José de Almeida, de 45 anos, Graça diz que os cinco filhos do casal ainda não sabem sobre a morte do pai.

"O que eu vou dizer para os meus filhos? Eles ainda não sabem que o pai morreu", desabafou.

Eny dos Santos Barbosa%2C de 39 anos%2C era o dono do bar onde aconteceu a chacina na noite de quinta-feira%2C em Vargem Pequena. Ele e mais três pessoas morreramReprodução Facebook

Ela contou que os assassinos chegaram no local já atirando. Os cerca de dez criminosos seriam da Cidade de Deus. A ataque teria sido uma retaliação ao tiroteio na comunidade, no dia 23 de dezembro, quando dois adolescentes morreram e duas pessoas ficaram feridas. Graça diz que seu marido será sepultado na Paraíba, para onde ela se mudará com a família. "Vou fazer a vontade dele, que era ser enterrado lá (Paraíba). Ele deu o sangue por essa cidade", lamenta. Entre os mortos também estão Eny dos Santos Barbosa, de 39 anos, dono do bar onde ocorrerram os crimes, Joelson Delgado Salgado, 18 anos, e uma mulher ainda não identificada.

LEIA MAIS: Quatro pessoas morrem em noite violenta na Zona OesteDe acordo com a Delegacia de Homicídios da Capital (DH), um inquérito foi instaurado para apurar as circunstâncias das mortes. A perícia realizada e os corpos encaminhados ao IML. Testemunhas estão prestando depoimento e imagens de câmeras de segurança sendo analisadas. Agentes estão em diligências na busca de informações e testemunhas que possam ajudar no caso.

Segundo informações da Polícia Cívil, PMs prenderam em flagrante Marcos Vinicius Olímpio, 31 anos, Marcio Cristiano da Silva, 21 anos, e Cassio Valerio de Lima Marques, 28 anos. Todos foram autuados por porte ilegal de arma de fogo.

Os feridos em Vargem Pequena foram levados para o Hospital Municipal Lourenço Jorge%2C na Barra da TijucaReprodução / TV Globo

Bombeiros do Quartel da Barra da Tijuca socorreram José R. Mendonça, de 31 anos, Josimar C. Santos, de 28, Rosival G. Carmo, de 62, Cássio V. Lima, de 28, Gabriel A. Silva, de 19, e um menor de 17. Todos foram encaminhados para o Lourenço Jorge, e o estado de saúde deles é desconhecido.

Policiais do 31ºBPM (Recreio dos Bandeirantes) estão reforçando a segurança nos acessos do conjunto César Maia nesta sexta-feira. A PM também está realizando no local operações de vasculhamento.

Com a colaboração de Estefan Radovicz

Últimas de Rio De Janeiro