Mulher morta por bala perdida na Penha será enterrada nesta quarta-feira

Ela será sepultada no Cemitério de Inhaúma. Desde sábado, tiroteios em áreas de UPP mataram quatro pessoas

Por O Dia

Mulher morta por bala perdida na Penha será enterrada nesta quarta-feiraWhatsApp O DIA (98762-8248)

Rio - Pelo quarto dia consecutivo uma comunidade com Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) registrou confrontos entre criminosos e policiais. Nesse período, quatro pessoas foram mortas e duas ficaram feridas durante os tiroteios. A mais nova vítima da violência foi um adolescente, ainda não identificado, no Borel, na Tijuca, Zona Norte. Revoltados, moradores fizeram manifestação na Rua São Miguel. Eles atearam fogo em lixo e madeiras.

Policiais afirmaram que foram recebidos a tiros durante patrulhamento na região conhecida como ‘Lajão’. Pouco depois, a UPP recebeu a informação de que moradores socorreram um homem baleado para um posto de saúde comunitário.

Nesta quarta-feira, será sepultado no Cemitério de Inhaúma, o corpo da jovem Sofia Uberlina Napoleão, de 23 anos, morta na madrugada desta terça-feira após ser vítima de bala perdida anteontem, na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, onde também há UPP. No Parque Proletário, na segunda, foram registrados duas trocas de tiros. Em uma delas, os criminosos atacaram a base da UPP.

A mãe de Sofia, Deise Uberlina, 42, ficou sabendo por uma amiga da morte da filha, baleada no abdômen. “É mais uma vítima e vai ficar por isso mesmo porque ninguém faz nada. Todos os dias morre uma pessoa inocente. Até quando vai continuar essa imprudência no Rio? Eu nunca esperava isso, mas aconteceu comigo.”

Sofia deixou duas filhas pequenas e foi atingida quando ia para igreja por volta das 10h. Ela estava acompanhada da filha bebê.

No fim de semana, nos morros da Babilônia e Chapéu Mangueira, no Leme, na Zona Sul, os confrontos deixaram dois mortos e um ferido. Segundo informações da UPP local, os mortos faziam parte da facção Terceiro Comando Puro (TCP), que controla os pontos de drogas nas comunidades.

Moradores fizeram protestos em um dos acessos ao Morro do Borel%2C queimando lixo e pedaços de madeira%2C após a morte de um adolescenteMaíra Coelho / Agência O Dia

O Portal dos Procurados, do Disque-Denúncia, divulgou nesta terça-feira um cartaz que oferece recompensa de R$ 1 mil (por cada suspeito) por informações que levem a prisão de Alexandre da Silva Agenor, o Pipo, do TCP, Alex Fernandes Moura, o Saci, e Thiago Corrêa Dias, o Thiaguinho, estes últimos do Comando Vermelho. Traficantes das duas facções rivais têm travado uma guerra pelo controle dos pontos do tráfico.

Por causa dos sucessivos casos de violência em comunidades com UPP, o Consulado dos Estados Unidos divulgou nota para que os cidadãos americanos que moram no Rio ou que venham conhecer a cidade não visitem favelas cariocas, mesmo as pacificadas.

Com a colaboração da estagiária Julianna Prado

Últimas de Rio De Janeiro