Agentes da Força Nacional ameaçam abandonar segurança da Rio 2016

Militares afirmam que estão dormindo no chão nos apartamentos do Minha Casa Minha Vida

Por O Dia

Rio - Militares da Força Nacional realizaram um protesto na tarde desta quarta-feira contra o atraso no pagamento da diária dos apartamentos e as más condições para a moradia em condomínio do Minha Casa Minha Vida, no Anil, Jacarepaguá. Durante a manifestação, eles afirmaram que se as exigências não forem atendidas, irão retornar para os estados de origem.

Os agentes afirmam que tiveram que instalar eles mesmos a energia elétrica, tirar dinheiro do próprio bolso para a compra de mobília, além de outros elementos básicos como a instalação  de chuveiros, tomadas e lâmpadas. 

Segundo os manifestantes, a falta de água e luz é constante no condomínio. Quem não consegue dinheiro para os móveis nos apartamentos de dois quartos, acaba dormindo no chão, realidade de muitos servidores, dizem eles. Os agentes exigem ainda o cumprimento da promessa de que até a Olimpíada seria dobrado o valor da diária, atualmente em R$ 220. 

Bombeiros e policiais da Força Nacional protestaram no AnilWhatsApp O DIA (98762-8248)

Os policiais e bombeiros afirmam que até as quentinhas são fonte de problemas para eles. Os alimentos estariam chegando azedos e sempre com a mesma combinação: carne e arroz. 

Promessa de pagar até amanhã

O secretário Extraordinário de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça (Sesge/MJ), Andrei Rodrigues, minimizou os problemas. “As tropas estão instaladas em prédios novos, que ainda estão passando por pequenos ajustes, como pressão da água e pontos de iluminação, por exemplo, que aos poucos vão sendo acertados”, argumentou.

Sobre atrasos no pagamento de diárias, de pouco mais de R$ 220, Andrei garantiu que o depósito dos recursos já foi totalmente feito. “Uma minoria dos policiais deve receber em até 48 horas, devido a problemas burocráticos bancários”, afirmou o secretário.

Últimas de Rio De Janeiro