Superintendência e PM realizam operação para coibir lava-jatos clandestinos

Ações para reprimir os estabelecimentos ilegais vêm acontecendo desde segunda-feira na região do Maracanã

Por O Dia

Rio - A Polícia Militar e a Superintendência Regional da Grande Tijuca, realizaram uma ação, na tarde desta quinta-feira, para coibir lava-jatos clandestinos que se instalaram ao longo da Avenida Radial Oeste e da Rua São Francisco, em frente à Favela do Metrô, no Maracanã, na Zona Norte do Rio. As operações para reprimir os estabelecimentos ilegais na região vêm acontecendo desde segunda-feira. 

Superintendência e Polícia Militar intensificam operação para coibir lava-jatos clandestinos na Radial Oeste%2C no MaracanãDivulgação

De acordo com a Superintendência, foram recolhidos pelos agentes da prefeitura diversos objetos que eram utilizados para ligações clandestinas de água: 10 metros de mangueiras de água; 20 tambores de água e caixas d’água que eram utilizados para armazenar água.; além de três cones, que faziam o fechamento da via irregularmente.

"Durante a operação foi constatado que parte da via é fechada pelos lavadores, que se arriscam entre os carros. A Cedae lacrou diversas ligações irregulares de água. Vamos coibir qualquer atividade ilícita ou que faça uso irregular do logadouro público", afirmou o superintendente regional da Grande Tijuca, José Henrique Junior. Policiais militares do 6º BPM (Tijuca), a Guarda Municipal e Comlurb compõem a operação. 

Superintendência e Polícia Militar intensificam operação para coibir lava-jatos clandestinos na Radial Oeste%2C no MaracanãDivulgação

Prefeitura vai utilizar câmeras para auxiliar na infração a quem utilizar lava a jatos clandestinos

O Centro de Controle Operacional (CCO) da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, que funciona no Centro de Operações Rio (COR), vai utilizar câmeras para identificar e auxiliar na infração dos motoristas que pararem na Avenida Radial Oeste e na Rua Visconde de Niterói, para utilizar os serviços de lava a jatos clandestinos. A medida é uma das soluções encontradas pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) para desarticular o esquema que, além de ocupar indevidamente calçadas e atrapalhar o trânsito nessas vias, se mantém com a prática de crimes como o furto de água e de energia elétrica.

Além do videomonitoramento, a Guarda Municipal e a Polícia Militar vão circular diariamente por esses locais. O motorista flagrado está sujeito a multas por estacionamento irregular que variam de R$ 130,16 a R$ 293,47, de acordo com o tipo de infração cometida. O CCO também vai ceder as imagens dos lava a jatos à Polícia Civil, uma vez constatada as atividades ilícitas, passíveis de prisão.

Na manhã desta segunda-feira, a Secretaria de Ordem Pública (Seop) realizou uma operação contra os lava-jatos clandestinos na via. Segundo a Seop, 70 agentes de 15 órgãos participaram da ação. 

Últimas de Rio De Janeiro