Desvios do Cheque Cidadão

TRE condenou nove candidatos a vereador em Campos acusados de integrar esquema de corrupção no programa

Por O Dia

Rio - Nove candidatos a vereador em Campos na última eleição, acusados de integrar esquema de corrupção no Programa Cheque Cidadão, foram condenados no Tribunal Regional Eleitoral a oito anos de inelegibilidade. Do grupo, Vinicius Madureira (PRP) e Jorge Azeredo, o Magal, (PSD) conseguiram se eleger, mas não foram diplomados. Há ainda cinco suplentes. De acordo com as denúncias do Ministério Público Eleitoral, os candidatos, para ganhar os votos, inscreviam os eleitores no Cheque Cidadão para receber o benefício mensal de R$ 200. Vinicius Madureira também atuou na Prefeitura de Campos como secretário de Desenvolvimento Econômico. Ele e Santana recorreram da decisão no TRE. Entre os 30 mil beneficiários do Cheque Cidadão, as investigações apontam que 18 mil fariam parte do esquema, provocando rombo de R$ 3,5 milhões por mês no programa. Ao todo, são 34 acusados de envolvimento nas fraudes, resultado da Operação Chequinho deflagrada pela Polícia Federal ano passado.

Votos cassados

Nas decisões do TRE, os votos dos acusados foram anulados. Há dois recursos que ainda serão julgados. A Operação Chequinho, ano passado, levou o ex-governador Anthony Garotinho para a prisão. Marido da ex-prefeita de Campos Rosinha, ele responde às acusações em liberdade.